Gaviões não aceita fechamento de CT

Mesmo em ritmo de carnaval, com os torcedores fazendo os últimos retoques nas fantasias e nos carros alegórico para o sambódromo do Anhembi (o desfile da Escola de Samba Gaviões da Fiel será à meia-noite de sábado), a Gaviões da Fiel não se manteve distante do plano da diretoria do Corinthians de tentar fechar o Centro de Treinamento Itaquera para a torcida. "Se isso ocorrer é mais uma prova de que a diretoria do clube põe toda a culpa do fracasso do time na torcida", disse um dos diretores da Gaviões, Eduardo Luís Tadei. "Somos o bode expiatório, mas tem jogador que não merece vestir a camisa do Corinthians, como André Luís, Fábio Luciano, Índio e Otacílio." O treino de hoje no Parque São Jorge foi assistido, na maioria, por jogadores dos juniores, e alguns torcedores que são sócios do clube. Por isso, ficaram livre de pagar a taxa de R$ 10,00. O publicitário Sílvio Luiz de Oliveira, de 35 anos, foi um sócios que assistiram ao treino. Ele tinha mesmo de ir ao clube, por isso levou a mulher Maria Margarida e o filho Matheus Augusto, de 2 anos e 10 meses. Sílvio disse que não vai a Itaquera ver o treino, quando o time for para lá. "Eu moro em Interlagos, e fica fora de mão", disse Sílvio, que considera um absurdo a diretoria cobrar taxa para se ver os treinos do time. "Seu eu tivesse de pagar, não estaria aqui agora."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.