Reprodução
Reprodução

Gaviões revela que Kleber Gladiador foi sócio da torcida em 2001

O ídolo do Palmeiras aparece na ficha de inscrição da organizada como sócio número 57.619

estadão.com.br

22 de agosto de 2011 | 19h17

SÃO PAULO - Na semana que antecede ao clássico entre Corinthians e Palmeiras, pelo Campeonato Brasileiro, a Gaviões da Fiel divulgou uma ficha de inscrição que mostra que o atacante Kleber é associado da organizada desde 23 de dezembro de 2001. Ou pelo menos naquela época, quando ele ainda era jogador das bases do São Paulo - ele se profissionalizou em 2003.

O ídolo do Palmeiras aparece na ficha de inscrição da torcida organizada como sócio número 57.619 e o documento, que teria sido assinado pelo próprio jogador, foi divulgado na internet por meio do twitter da uniformizada do Corinthians.

Ná época, o atacante tinha 18 anos. Kleber nunca jogou no Corinthians. Ele cresceu no São Paulo, teve duas passagens pelo Palmeiras e também no Cruzeiro, onde foi ídolo. De 2004 a 2008, o atacante defendeu as cores do Dínamo de Kiev.

Veja a nota da Gaviões da Fiel na íntegra:

Família Gaviões,

Como é de costume, fazemos frequentemente uma varredura em nosso cadastro para identificar e contatar associados para atualizações cadastrais e ações de rotina. Nesta última varredura, identificamos a ficha de Kléber Giacomance de Souza Freitas, associado número 57619 de 23/11/2001 (anexo).

Diante disso e antes de tomar uma decisão, optamos por ouvir a maioria e consultar nossos associados para decidir se excluímos ou não o Kléber da relação de sócios dos Gaviões da Fiel. Portanto, está aberta em nosso site uma enquete para que vocês votem e emitam suas opiniões.

Lamentamos ter que expor este assunto desta forma, mas não encontramos outro meio de compartilhar com a família Gaviões esta decisão. Depois de finalizada a enquete, tomaremos a decisão final com base na opinião da maioria dos associados.

Tudo o que sabemos sobre:
CorinthiansPalmeirasKleberfutebol

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.