Gaviões vai colaborar com investigações

Dirigentes da Gaviões da Fiel, uma das torcidas envolvidas na confusão da Estação Tatuapé do metrô que resultou na morte do palmeirense Diogo Lima Borges, se dizem ?indignados? e prometem colaborar com as investigações. ?Vou encaminhar um ofício para o metrô e para a CPTM para permitir que eu tenha acesso às imagens dos conflitos. Se eu identificar algum associado nosso metido nisso, vou seguir nosso estatuto, chamar o Conselho e eliminar o sujeito dos nossos quadros. Não queremos associados que se comportem dessa maneira?, disse Wildner Rocha, o Pulguinha, vice-presidente da torcida.Pulguinha negou qualquer participação da entidade no conflito do Tatuapé, que teria sido marcado via internet.?Se isso for verdade, fico indignado. Como uma briga anunciada antes não pôde ser evitada? As autoridades não podiam fazer algo? No caso do conflito da estação de metrô, estamos cansados de pedir que seja feito o mesmo esquema que ocorre no Morumbi. Chega o ônibus de uma torcida, a outra espera. A gente está cansado de pedir isso nas reuniões de prevenção, mas não adiantou nada. Olha só, mais uma morte no futebol.?O representante da torcida corintiana lembrou que as mortes do final de semana prejudicam a imagem das torcidas organizadas. ?A gente faz um serviço sério, tem um lado social, mas tem alguns que não ajudam. Esses a gente não quer na nossa torcida. Temos que tirar esses falsos torcedores.?O coronel Luís Serpa, do II Batalhão de Choque da PM, endossou as críticas: ?São uns marginais, pessoas travestidas de torcedor. Temos de tomar providências para que isso não ocorra mais. O torcedor do Palmeiras, que explodiu a bomba no Morumbi, por exemplo, já havia sido preso uma vez pelo mesmo motivo. Não podia estar mais num estádio.?Em relação à morte do corintiano Wellington Martins, em Santo Amaro, Pulguinha não conhecia maiores detalhes. ?Vou verificar nossos arquivos para ver se ele era sócio. Essas notícias chegam logo por aqui.Integrantes da Mancha Alviverde ? torcida que custeou as despesas do enterro de Diogo ? não se manifestaram sobre o assunto. Oficialmente, lembrou Serpa, a Mancha foi extinta em março.

Agencia Estado,

17 de outubro de 2005 | 20h49

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.