Geninho fica, mas já tem data para sair

Para a parcela de torcedores do Corinthians que não quer mais Geninho como treinador, há duas informações, uma boa e outra ruim. A negativa é que o técnico ganhou sobrevida no clube e, ao contrário do que se especulou hoje, continua no comando do time. A boa é que a diretoria definiu que, mesmo se ele chegar ao título brasileiro, não renovará seu contrato, com término previsto para dezembro. Os resultados no returno da competição, porém, podem antecipar esse desfecho. Geninho passa pelo pior momento desde que chegou ao Parque São Jorge, em janeiro. Mesmo com a conquista do Campeonato Paulista, seu comportamento durante a disputa da Taça Libertadores da América e, sobretudo, as declarações questionando a forma como os jogadores deixavam o clube irritaram os dirigentes. Preocupado em manter a fama de não trocar de técnico no decorrer do campeonato, o vice-presidente de Futebol, Antonio Roque Citadini, tenta, como pode, sustentar a frase que proferiu após a derrota para o River Plate. "O Corinthians é um clube irritantemente equilibrado." Mas por mais que se esforce, sabe que resultados adversos o obrigariam a demitir o treinador. O time, atual 9.º colocado com 31 pontos, volta a jogar na quinta-feira, no Pacaembu, contra o Figueirense.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.