Geninho manda bater e agita final carioca

"Ficou parado, chuta o tornozelo dele". Esta é a ordem do técnico Geninho para os jogadores do Vasco na hora de marcar o meia Felipe, principal jogador do Flamengo, adversário de domingo na final do Campeonato Carioca.A orientação de Geninho flagrada pelas câmeras da TV Globo durante o treino do Vasco em São Januário. Depois, quando perguntado se tinha mandado machucar o jogador adversário, o técnico desconversou. "Estou com a minha consciência tranqüila. Se tudo que os treinadores falam fosse gravado, mais da metade seria proibido para menores de 18 anos. Foi uma expressão usada durante um treino. Infelizmente, como estou em um clube grande, qualquer pingo vira logo uma tempestade", justificou. Reação - Por conta dessa confusão toda, a comissão técnica do Vasco decidiu proibir a presença de câmeras no campo de São Januário. "Não vou proibir o trabalho da imprensa. Mas, com os recursos de hoje, os jornalistas podem ficar uns cinco metros longe. Só quero mais privacidade", explicou Geninho.Time - A boa notícia para Geninho foi a participação do zagueiro Henrique e do meia Róbson Luiz no treino desta quinta-feira. Os dois estão se recuperando de contusão e não jogaram a primeira partida da final, no domingo passado. "Se eles participarem do coletivo de sexta e não reclamarem de dores, vão para a partida", garantiu o médico do Vasco, Alexandre Campello.Repercussão - No Flamengo, a ordem de Geninho parece não ter causado espanto. Mesmo porque, o zagueiro Henrique, do Vasco, já tinha dado a entender que o seu time precisaria ser mais enérgico se quisesse parar Felipe e ficar com o título carioca.Como não pôde jogar no último domingo, por estar contundido, Henrique assistiu ao jogo das tribunas do Maracanã. E, na ocasião, chegou a dizer que seus companheiros estavam marcando mal Felipe e que deveriam ?mandá-lo para fora de campo?."Agora, eu entendo o porque de o Henrique ter feito aquele comentário. Na hora, fiquei surpreso. Tudo ficou explicado", disse o técnico do Flamengo, Abel Braga. Mas ele fez questão de dizer que sua equipe não vai entrar nesse clima. Com a vantagem de poder empatar, depois de ter feito 2 a 1 no primeiro jogo, o Flamengo quer mais é fugir das confusões.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.