Geninho perde André Luiz por 10 dias

Durou apenas duas partidas a esperança do técnico Geninho de conseguir repetir a escalação do Corinthians e, assim, entrosar um grupo que passou por várias alterações nos últimos meses. Não bastassem as suspensões do zagueiro Marquinhos e do atacante Gil, o meia André Luiz vai ficar de sete a 10 dias em tratamento. Ou seja, além de ser obrigado a mexer na equipe, o treinador corintiano perdeu um atleta em cada setor para a partida de domingo, em Belém, contra o Paysandu. Por isso, o semblante de Geninho não é dos melhores. Além dos problemas para definir o time, o treinador vai ter "uma conversa séria" com o grupo. Não admite mais que os atletas entrem no campo com tamanho descaso e desmotivação como os demonstrados na derrota por 2 a 0 diante do Fluminense, ontem. É verdade que a Copa Sul-Americana não despertava interesse, mas esse detalhe não justifica tal comportamento. No desembarque da delegação, hoje, em Congonhas, Geninho não quis falar sobre o assunto. Para começar a resolver seus problemas, o comandante corintiano optou por César na zaga, ao lado de Ânderson. Embora não confirme, a tendência é de que Pingo seja escalado no meio-campo e Wilson ocupe a vaga de Gil no ataque. Por trás disso está a decepção do técnico com Jamelli. Recém contratado, o ex-são-paulino chegou fora de forma e não correspondeu em nenhuma das oportunidades que teve até aqui. Lesão - Exames realizados hoje indicaram que André Luiz sofreu estiramento do músculo adutor da coxa esquerda. Contratado do Paris Saint-Germain, o meia não participou adequadamente dos treinamentos na França. Fora de forma, não suportou o ritmo no Parque São Jorge, onde chegou como principal contratação da temporada. Além da partida contra o Paysandu, ficará fora dos confrontos diante de Vasco (dia 20) e Internacional (dia 24).

Agencia Estado,

14 de agosto de 2003 | 19h57

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.