Geninho sofre com desfalques na Vila

Começou a acontecer o que o técnico Geninho mais temia: com um elenco reduzido, os desfalques por contusão ou suspensão, estão atrapalhando o seu trabalho. Para o jogo de domingo, contra o Botafogo, o Santos terá novos problemas para armar o time titular, já que não contará com o zagueiro Galván e o volante Claudiomiro, ambos suspensos.Apesar dos desfalques, Geninho poderá contar com os retornos de Pereira para a zaga e Léo para a lateral esquerda. Além deles, outro que deve voltar ao time é o meia Robert, que está com a seleção brasileira no México e desembarca no País até o final de semana.Com a volta de Robert, Geninho deverá manter a mesma formação do começo da temporada, com três zagueiros e três atacantes. Apesar disso, ele estuda a possibilidade de recuar mais Renato para fazer o trabalho que Claudiomiro vem fazendo e escalar Caio com a função de participar da articulação das jogadas de ataque, mas com a obrigação de ajudar na marcação. "Ele é muito habilidoso ali na frente e tem a vantagem que volta para marcar, embora não seja um especialista nessa função", explicou o treinador.Geninho ainda não confirma o time que escalará para o jogo de domingo. Ele espera a definição sobre Léo, que não jogou contra o Rio Branco por estar contundido e que passará por novos exames esta semana. O treinador do Santos também informou que o zagueiro Galván será multado, já que sua expulsão foi um ato de indisciplina. "O próprio jogador admite que foi precipitado e errou", justificou Geninho.Contas - O técnico do Santos disse não ter ficado preocupado com a perda da liderança do Paulista e até viu um ponto positivo nisso. "Acaba a pressão sobre os jogadores, que passam a trabalhar para cumprir o objetivo de se manter entre os quatro primeiros colocados", afirmou. Com a derrota de sábado, a equipe santista caiu para a 3ª posição, um ponto atrás dos dois primeiros colocados, o Rio Branco e o São Caetano. Geninho até já faz as contas para ficar com uma das quatro vagas na próxima fase. Segundo ele, o time ainda precisa conquistar mais 16 pontos. "Com 30 pontos, passaremos à outra fase", calculou o treinador.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.