Geninho: uma revelação e um alerta

O técnico Geninho, do Goiás, fez uma revelação e um alerta nesta quinta-feira, pouco antes de participar do II Fórum Internacional de Futebol, que está sendo realizado desde ontem no Rio de Janeiro. O treinador garantiu que o Goiás não encara a partida contra o Corinthians como um amistoso e, de maneira surpreendente, deu detalhes de como se dá a chamada ?mala-branca? no futebol - quando um clube paga jogadores de outro para que vençam uma terceira equipe. Em entrevista ao programa Redação Sportv, Geninho contou que normalmente, as negociações para eventuais gratificações são feitas entre os próprios jogadores. ?Em geral, o diretor (do clube) procura o capitão e este entra em contato com os atletas (da equipe a quem se quer gratificar). Até mesmo para não ser acusado posteriormente. É assim que acontece. Um jogador conversa com outro e é fechado o acordo que, diga-se de passagem, é sempre cumprido?, revelou.No começo da semana, a diretoria do Inter foi acusada de oferecer dinheiro aos jogadores do Goiás para cada gol marcado contra o Corinthians. Para ser campeão, o Inter precisa não só vencer o Coritiba, como tirar um saldo de cinco gols em favor do time paulista. Geninho disse que a ?mala-branca? é uma prática antiga no futebol. ?Não adianta a gente dizer que não existe porque seria hipocrisia. Eu tenho certeza que muitas vezes o Inter já deu incentivo para um time vencer, assim como o Corinthians já fez e todos os outros já fizeram?, assegurou. ?Já existiram ?n? casos no futebol brasileiro?, acrescentou.O treinador garante, no entanto, que o Goiás não precisa de nenhum tipo de incentivo para vencer o Corinthians. ?Posso garantir que os jogadores do Goiás não precisariam deste tipo de esquema para ter vontade de vencer o Corinthians. A vaga na Libertadores mexeu muito com a cidade (Goiânia); esta partida vai chamar a atenção de toda a midia nacional e não há doping melhor para os jogadores que ver seu trabalho reconhecido em todo o País?, disse.Geninho - que foi campeão paulista com o Corinthians em 2003 e que dirigiu o time paulista em sua última participação na Libertadores - disse ainda que o Inter pode ficar tranqüilo. ?O Goiás vai fazer contra o Corinthians o que sempre faz quando joga no Serra Dourada. Vai jogar para ganhar. Quem pensa que o jogo vai ser um amistoso está muito enganado. E tenho certeza que o Lopes (Antonio Lopes, técnico do Corinthians), sabe muito bem disso?, afirmou.

Agencia Estado,

01 de dezembro de 2005 | 10h51

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.