Arquivo/AE
Arquivo/AE

George Lucas é vetado no Santos, e fica fora do clássico

Lateral-direito volta a sentir dores na coxa e fica de fora da partida contra o São Paulo na Vila Belmiro

Sanches Filho, O Estado de S. Paulo

21 de outubro de 2009 | 19h40

O lateral-direito George Lucas voltou a sentir dores na coxa direita nesta quarta-feira e foi vetado pelo departamento médico do Santos para o clássico de domingo, contra o São Paulo. O jogador deverá ser substituído novamente por Pará.

 

Veja também:

link Emerson é operado e deve voltar ao Santos em janeiro

especialMASCOTES - Baixe o papel de parede do seu time

especialVisite o canal especial do Brasileirão

Brasileirão 2009 - lista Tabela | tabela Classificação

especialDê seu palpite no Bolão Vip do Limão

O atleta não entra em campo desde o dia 4, quando sofreu uma lesão muscular na partida contra o Palmeiras. Como voltou a fazer treinos físicos na sexta-feira, George Lucas parecia estar recuperado. Mas foi cortado pelos médicos do clube e só deverá retornar para o jogo com o Atlético-PR, na próxima quarta-feira.

Na outra lateral, Léo disputa vaga com Triguinho, após boas atuações nos últimos jogos. No meio-campo, a novidade será o retorno de Paulo Henrique Lima, que voltou do Egito depois de defender a seleção brasileira no Mundial. Germano também volta ao time após cumprir suspensão.

Na zaga, Vanderlei Luxemburgo deverá escalar André Astorga ao lado de Adailton, que não entra em campo desde o Campeonato Paulista. Nesta quarta, o zagueiro disse que superou os problemas físicos e está pronto para voltar ao time.

"É difícil enfrentar o São Paulo em qualquer circunstância, mas estou mentalmente preparado. Tenho segurança porque fiz todos os tipos de testes nos treinos, que até se assemelham a jogos", explicou o zagueiro, que chegou a ficar concentrado para os jogos com Botafogo e Atlético-MG, mas não foi aproveitado.

Adailton não considera arriscado voltar a jogar, depois de uma longa inatividade, contra um adversário que luta pelo título. "Prova de fogo vai existir sempre. Mas, se a minha escalação for confirmada, vai ficar marcada na minha carreira e será a continuação de 2007", comentou o jogador, relembrando as dificuldades daquele período.

"Passei por um período complicado. Quando voltei da segunda cirurgia [neste ano], joguei sem os ligamentos do joelho e tinha dificuldade até para apoiar o pé esquerdo. Graças a Deus, tudo foi solucionado e o Adailton de hoje é o mesmo do fim de 2007, sem problemas físicos e confiante", afirmou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.