Ernesto Rodrigues/AE - 4/3/2010
Ernesto Rodrigues/AE - 4/3/2010

Geração do penta deverá ter mais baixas na próxima temporada

Após Ronaldo e Belletti, em 2011, mais craques dirão adeus aos gramados em 2012

Daniel Batista - Jornal da Tarde,

29 de dezembro de 2011 | 11h39

SÃO PAULO - O ano de 2012 será diferente para o futebol brasileiro. Alguns craques que entraram para a história por fazerem parte do time pentacampeonato mundial em 2002 vão pendurar as chuteiras. Casos do goleiro Marcos e do meia Rivaldo. Outros dois heróis do penta também podem dar adeus: o goleiro Rogério Ceni e o zagueiro Edmílson.

Marcos, Rivaldo e Edmílson lutam para ter um final de carreira digno. O problema do goleiro é físico. Com dores por todo o corpo e com os joelhos cada vez mais enfraquecidos, ele quer tentar pelo menos fazer mais um jogo oficial em 2012 para se aposentar.

Para realizar seu objetivo, ele vai se reapresentar ao Palmeiras no dia 4 de janeiro mesmo sem contrato, já que o vínculo com o clube se encerra no dia 31 e ainda não houve uma conversa para tratar do assunto.

Já o problema de Rivaldo é falta de oportunidades. O jogador, que foi eleito o melhor do mundo pela Fifa em 1999, deixou o São Paulo pela porta dos fundos e atualmente está sendo disputado apenas por times medianos, como Atlético-PR, Portuguesa e Santa Cruz. O problema, porém, é que ele acredita que ainda pode atuar em um clube de ponta, mas os dirigentes não parecem acreditar nisso.

Desses quatro atletas, quem parece ter o melhor fim de carreira é Rogério Ceni. Até por isso é quem tem mais chances de jogar também em 2013. Seu vínculo com o São Paulo se encerra no fim do ano que vem, mas a diretoria tricolor já admite a possibilidade de ele ficar por pelo menos mais uma temporada. Entretanto, os 38 anos estão pesando.

Além desses jogadores que fizeram parte do time do pentacampeonato mundial, outros nove ainda estão em atividades e alguns deles lutam para não serem obrigados a parar.

Caso, por exemplo, do goleiro Dida, que deixou o Milan. Ele está procurando clubes para jogar no País e a refuta a ideia de aposentar. Situação delicada vive também o meia Ricardinho e o volante Kleberson, que parecem sem destino para 2012.

MAIS GENTE PODE PARAR - Não são apenas as estrelas do elenco pentacampeão mundial de 2002 que devem se aposentar ao fim de próximo ano. Referências em suas equipes, o volante Marcos Assunção e o meia Juninho Pernambucano também devem parar.

O palmeirense tem contrato até o fim de 2012 e disse que pode parar, dependendo do que acontecer com a equipe - sua maior motivação é jogar a Libertadores. Já Juninho admite que pode atuar só mais seis meses ou um ano, no máximo, pelo Vasco.

 APOSENTADOS
Dez jogadores já se aposentaram e seis continuam trabalhando no futebol: o zagueiro Roque Júnior e o meia Juninho Paulista são donos de clubes (Primeira Camisa e Ituano, respectivamente). Luizão virou empresário de jogador, Vampeta é técnico, Denilson, comentarista e Ronaldo faz parte da equipe que cuida da Copa de 2014. Cafu, Belletti e Júnior deixaram o futebol. 
 QUASE PARANDO
O goleiro Marcos deve ser o primeiro a se aposentar em 2012. Ele pretende fazer um jogo oficial e pendurar as luvas. Já o meia Rivaldo quer terminar o ano, mas primeiro tem de achar um clube para jogar. No caso de Edmílson, ele deve ficar no Ceará, mas tenta conseguir atuar mais vezes. E o goleiro Rogério Ceni tem contrato até o fim do ano que vem e faz mistério se continua ou não.

 
 CONTINUAM
Nove campeões continuam sem previsão de parar. Lúcio na Internazionale, Kaká no Real Madrid e Ronaldinho no Flamengo estão em melhores situações. Completam a lista, Roberto Carlos, no Anzhi, Anderson Polga, no Sporting-POR, Gilberto Silva, no Grêmio, e em baixa estão Dida, Kleberson e Ricardinho, que ainda não sabem nem mesmo onde vão jogar em 2012.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.