Daniel Cole / AP
Daniel Cole / AP

Gerson sai vaiado e Jemerson é expulso em empate sem gols entre Olympique e Metz

Com 14 jogos e apenas um gol, volante vive fase instável na equipe francesa

Redação, Estadão Conteúdo

07 de novembro de 2021 | 13h00

Os brasileiros Gerson, do Olympique de Marselha, e Jemerson, do Metz, se enfrentaram neste domingo pela 12ª rodada do Campeonato Francês e viveram momentos desagradáveis, cada um de uma maneira. O duelo no Vélodrome terminou empatado por 0 a 0, sem a presença de nenhum dos dois jogadores em campo, já que o meio-campista foi substituído, muito vaiado pela torcida, e o zagueiro foi expulso no início do segundo tempo.

O resultado, que deixou o time comandado por Jorge Sampaoli na quarta colocação da liga nacional, com 23 pontos, irritou a torcida presente no estádio. Isso porque, além de a atuação não ter sido das melhores, o Metz, adversário do dia, está brigando contra o rebaixamento, na 19ª colocação, com apenas oito pontos.

O primeiro tempo foi de bastante nervosismo para os donos da casa, pois os adversários criaram algumas boas chances. Delaine acertou a bola na trave duas vezes e Jemerson quase escreveu uma história diferente, já que teve a chance de chutar com o gol aberto e acertou a bola no companheiro Boubakar Kouyaté, posicionado em cima da linha entre as traves. Jemerson até conseguiu empurrar a bola para dentro na sequência, mas não estava valendo, pois Kouyaté, além de ter evitado o gol do próprio time, estava impedido.

No fim das contas, o zagueiro brasileiro, ex-Corinthians e Atlético-MG, viveu outra frustração além do gol perdido, quando foi expulso aos 11 minutos do segundo tempo. Pouco tempo depois, aos 20, do lado do Olympique, Gerson foi substituído por Harit, após uma atuação apagado, e se dirigiu ao banco de reservas ouvindo uma vaia intensa vinda das arquibancadas.

Contratado pelo time francês após se destacar no Flamengo, o volante vive um momento inconstante. Até agora, fez 14 jogos, dez como titular, anotou um gol e deu duas assistências. De qualquer forma, ele ainda tem a confiança do técnico Tite na seleção brasileira, tanto que foi chamado para os próximos jogos das Eliminatórias, contra Argentina e Colômbia.

Sem os dois brasileiros em campo, o jogo seguiu com o Olympique presente no ataque, aproveitando a superioridade numérica para pressionar o Metz. O goleiro Oukidja, contudo, teve uma boa atuação durante a reta final e conseguiu evitar a derrota do time visitante.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.