Antonio Calanni/AP
Antonio Calanni/AP

Giaccherini é o homem de confiança de Cesare Prandelli, técnico da Itália

Qualidade técnica e facilidade para se adaptar a várias funções foram decisivas para sua entrada no time

Luís Augusto Monaco - Enviado Especial, O Estado de S. Paulo

15 de junho de 2013 | 07h55

RIO - Giaccherini tem certeza de que o fato de estar em melhor condição física do que quase todos os outros jogadores do elenco pesou na decisão de Cesare Prandelli de escalá-lo. Mas não é só por isso que ele vai entrar no time. Sua qualidade técnica e facilidade para adaptar-se a várias funções também foram levadas em conta pelo treinador.

 

O meia da Juventus mede apenas 1,67 m, e por causa da baixa estatura e da habilidade recebeu de Antonio Conte, seu técnico no time de Turim, um curioso apelido. "Depois que fiz um golaço contra o Bologna ele disse que passaria a me chamar de Giaccherinho, porque eu parecia um brasileiro. Para mim foi uma satisfação ouvir isso."

 

Também será uma satisfação jogar no Maracanã. Giaccherini contou que quando era criança se deslumbrava vendo imagens do estádio, e que nem em sonho passava por sua cabeça que um dia disputaria uma partida ali. "O Maracanã é um templo, um dos estádios mais importantes do mundo."

 

Ele vive na seleção uma situação que viveu na Juventus na temporada recém encerrada, que é entrar no time num momento difícil. A Azzurra não foi bem nos últimos jogos e Prandelli recorreu a ele, assim como Conte fez na Juve. "Vejo de maneira positiva, porque é sinal de que conto com a confiança do treinador."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.