Giba sai e Neto dirige o Guarani

Giba não é mais o treinador do Guarani. A decisão surgiu após uma conversa com a diretoria na madrugada hoje, em Campinas, onde ficou constatado que o relacionamento entre o técnico e os diretores não estava nada bom. Uma entrevista coletiva na manhã desta sexta-feira no estádio Brinco de Ouro, esclareceu a saída repentina do técnico. "Existiam algumas divergências na parte de planejamento, contratação e comissão técnica e, por isso, decidimos que a troca seria o melhor para mim e também para o próprio Guarani. Do jeito que estava não daria para continuar o trabalho da forma que queríamos", esclareceu Giba, muito consciente. O vice-presidente de futebol, Antônio Carlos Seccacci, disse que as divergências aconteceram, mas o técnico sai sem nenhuma mágoa do time. "Realmente existiam algumas discórdias entre as duas partes, mas o Giba e o clube conversaram abertamente e decidiram pela saída da maneira mais civilizada que existe", disse Seccacci. O motivo principal da saída seria por causa "da falta de padrão de jogo do time". Para a partida de volta pela Copa do Brasil, na próxima quarta-feira, em Campinas, diante do Vila Nova-GO, o time será dirigido interinamente pelo gerente de futebol Neto Ferreira. A diretoria não tem previsão para anunciar a contratação de outro treinador. "Não vamos correr atrás de outro nome, vamos esperar que os treinadores apareçam para expor as propostas de trabalho", explicou Seccacci, sem convencer. Depois acrescentou que o perfil do novo técnico será "conhecer e ter muita experiência em Campeonato Brasileiro". Giba chegou ao comando do time no dia 31 de dezembro, quando substituiu Jair Picerni, que se transferiu ao Palmeiras. O retrospecto do treinador no clube foi positivo. Em dez jogos, Giba levou o time a cinco vitórias (Pelotas, Ponte Preta, Mogi Mirim , União Barbarense e Ituano), três derrotas (Palmeiras, Rio Branco e Vila Nova-GO) e dois empates (Pelotas-RS e Portuguesa Santista). A vitória mais importante em seus três meses de clube foi no dérbi contra a Ponte, por 3 a 1. O bom resultado sobre o rival levou o time à classificação para a segunda fase do Campeonato Paulista.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.