Gil diz que vai jogar ?no sacrifício?

O atacante Gil, que sofreu uma contratura no músculo adutor da coxa esquerda e desfalcou o time contra o Guarani e Bahia, disse que vai jogar no sacrifício contra o Grêmio, neste domingo, no Pacaembu, pela 22ª rodada do Campeonato Brasileiro. Depois do treinamento coletivo na manhã desta sexta-feira no Parque São Jorge, o jogador afirmou que ainda não está 100% para jogar. "Não diria que estou 100%. Ainda sinto algum receio na perna esquerda. Tenho algumas limitações para chutar", confessou o atacante, logo após o coletivo.Geninho ainda não confirmou a escalação do time que vai enfrentar o Grêmio. Mas a julgar por suas palavras, nesta sexta, após o coletivo, o técnico não levou muito em conta as reclamações de seu atacante. Na conversa com os jornalistas o treinador corintiano foi claro. "Não tenho nenhum jogador dependendo de teste no vestiário para escalar o time. Tenho todo mundo à disposição. Posso decidir quem vai jogar amanhã (26) ou no domingo pela manhã, antes da preleção", afirmou categoricamente o técnico, sem citar Gil.O médico Paulo de Faria assegura que o atacante não tem nenhum problema. Além de ter participado dos 50 minutos de coletivo nesta sexta, no Parque São Jorge, na terça-feira Gil também treinou sem problemas com o auxiliar de preparação física Ricardo Rosa. No mesmo dia, o atacante submeteu-se a um ultrasom. O exame confirmou a sua recuperação. "Os exames mostraram que ele não tem lesão e o Gil sabe disso", diz o médico. "Aliás, ele fez três exames", corrige o doutor Paulo de Faria."Até estranho que ele tenha sentido essas dores porque no começo da semana ele disse que estava bem e que queria jogar contra o Bahia. De qualquer forma, exame não joga. Quem joga é o atleta. Amanhã vamos examiná-lo. Se ele achar que não dá para jogar, o Geninho coloca alguém no lugar dele".

Agencia Estado,

25 de julho de 2003 | 16h31

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.