Gil e Coelho não pegam o Cianorte

Gil e Coelho estão fora da partida contra o Cianorte. Embora tenham feito tratamento intensivo desde que sentiram distensões musculares durante o jogo contra o Ituano, será impossível a recuperação a tempo. Daniel Passarella usou a sua experiência como jogador na hora de conversar com os atletas. O argentino percebeu a enorme vontade dos dois de enfrentar o Cianorte. Mas foi claro: não queria que as contusões fossem agravadas. E "ponto final". A ausência dos dois prejudica os planos ofensivos do treinador. O atacante Gil estava superando a má fase e brigava por uma posição de titular. "Eu sei que havia recuperado a minha melhor forma. Estava muito bem. O Passarella não parava de me elogiar. Quando senti a dor na minha coxa esquerda contra o Ituano resolvi parar para não agravar a lesão.Sonhava enfrentar o Cianorte", dizia Gil antes de saber do diagnóstico que o afastava do decisivo jogo contra os paranaenses. Já a bola parada de Coelho fará falta nos escanteios e nas faltas. Mesmo com a chegada de Roger, o lateral é o atleta que ?bate melhor na bola? entre todos os jogadores. Não há previsão exata para o retorno dos dois. Quarta-feira, só nas tribunas do Estádio do Pacaembu.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.