Gil exige reforços para o Corinthians

Para Gil, é hora de acender a luz vermelha no Parque São Jorge. Assustado com a situação do time (12º colocado, 13 pontos atrás do líder Cruzeiro e apenas dez à frente do lanterna Goiás), o atacante confessa estar assustado com a possibilidade de rebaixamento. "Não descarto essa hipótese. Temos de reagir logo." O próximo adversário é exatamente o Goiás, nesta quarta-feira, em Goiânia. Gil pede novas contratações. E dá o perfil dos novos companheiros que gostaria de ter. "Tem de ser jogador que chega e entra no time. Gente para ser titular." Exige ainda que o Corinthians passe a conseguir bons resultados em casa. "Não dá mais para acontecer isso. A gente perde pontos em casa e vai ficando longe dos primeiros lugares." Vampeta, que se recupera de uma contusão no joelho e estava nesta segunda-feira no Parque São Jorge, mostrou opinião totalmente contrária à de Gil. "Não tem perigo nenhum de rebaixamento. Isso é coisa para o outro Parque", disse, referindo-se ao Palmeiras, que caiu no ano passado e tem sede no Parque Antártica. Apesar disso, Vampeta reconhece que a situação não é nada boa. "Assusta abrir o jornal e ver o Corinthians em 12º." O volante garante que procurou Citadini, como torcedor, para falar sobre reforços. "E está muito difícil contratar. Da Primeira Divisão, não pode vir ninguém. E da Segunda, tem de procurar bem. O Corinthians tem de ter jogador que resolve. Não pode ser meia-boca." Para Doni, o perigo de ser rebaixado existe, embora ele ainda acredite na possibilidade de ser campeão. "É lógico que o rebaixamento preocupa, mas temos de pensar no título. É possível ainda. O problema é que estamos sofrendo com o revezamento de jogadores. É difícil ter um time entrosado desse jeito." Uma vitória contra o Goiás pode ser o início da reação. O adversário tem Dimba, artilheiro do Goiás e vice-artilheiro do Brasileiro, com 13 gols. Mas Doni desdenha: "Não conheço o Dimba. Eu me preocupo quando vou enfrentar o Romário ou alguém mais conhecido." O goleiro, que vai ser julgado nesta terça-feira pela Justiça Desportiva, pode ficar fora do jogo. "Só sei que estou convocado para jogar contra o Goiás. O resto não interessa, só falo depois de ser julgado."

Agencia Estado,

14 de julho de 2003 | 21h33

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.