J.F. Diorio/Estadão
J.F. Diorio/Estadão

Gilson Kleina celebra vantagem do Palmeiras na Série B

Diferença para segunda colocada, a Chapecoense, é de três pontos - e do quinto lugar, o Sport, de 15

Daniel Batista, Agência Estado

15 de setembro de 2013 | 09h33

SÃO PAULO - Para o técnico Gilson Kleina, o empate com o América-MG por 1 a 1, no sábado, em Belo Horizonte, pode ser considerado um bom resultado para o Palmeiras. Afinal, o time manteve a liderança isolada da Série B - a diferença para a segunda colocada Chapecoense é de três pontos (49 a 46) - e segue com uma ótima vantagem na luta pelo acesso: são 15 pontos a mais do que o Sport, que está em quinto lugar com 34.

"Fizemos um bom jogo. Tivemos posse de bola e poderíamos ter sido premiados com a vitória. Nós tínhamos a posse de bola, mas pecamos em algumas situações. A gente criou mais, teve mais presença em campo, mas o gol não aconteceu. Temos de enaltecer o ponto valioso. São 15 pontos de vantagem para o quinto", disse Gilson Kleina.

Assim como a maior parte dos jogadores, o treinador saiu de Belo Horizonte reclamando da atuação da arbitragem no empate com o América-MG. "Fomos prejudicados", lamentou Gilson Kleina, citando especificamente um lance já no final do jogo, quando o árbitro não marcou falta na entrada da área para o Palmeiras e, na sequência, expulsou o goleiro Matheus e o atacante Alan Kardec - para os palmeirenses, só o rival merecia receber cartão vermelho.

Agora, o Palmeiras volta a jogar já na noite desta terça-feira, quando visita o Avaí no Estádio da Ressacada, em Florianópolis, pela 23ª rodada da Série B.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolPalmeirasGilson Kleina

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.