Bernardo Monteiro/Divulgação
Bernardo Monteiro/Divulgação

Gilson Kleina diz que aceitaria o atacante Adriano no Palmeiras

Treinador afirma que ainda não foi procurado pela diretoria para conversar sobre o atleta

Daniel Akstein Batista, Agência Estado

25 de março de 2013 | 08h17

SÃO PAULO - O técnico Gilson Kleina diz que ainda não foi procurado pela diretoria do Palmeiras para conversar sobre uma possível negociação com Adriano, ex-jogador do Flamengo e que atualmente está sem clube. Mas, com cautela, diz que aceitaria a chegada do atacante - desde que o atleta esquecesse todos seus problemas.

"Todo homem é recuperável. Mas, para recuperar, quem tem de tomar essa decisão é a própria pessoa", disse Kleina. "O Adriano é um grande jogador, mas tem de ver que de forma está a cabeça dele", afirmou. "A gente sabe que se ele quiser faz toda a diferença. Quem sou eu para não estender a mão para um homem, um grande jogador."

Foi Adriano quem procurou a diretoria do Palmeiras, para saber se era possível acertar algum contrato. O atacante, porém, também foi atrás de outros clubes. Por enquanto, o Palmeiras não fecha as portas para o "Imperador", dando margem para vários boatos e reclamações - tem muita gente no clube, por exemplo, que é contra a chegada de um jogador com um histórico repleto de problemas.

Certo mesmo é que Gilson Kleina ainda quer mais peças na sua equipe. E um atacante faz parte dos planos. "Temos o Caio, o Kleber, mas falta um definidor no elenco", afirmou.

O Palmeiras não tem conseguido fazer muitos gols ultimamente, e neste domingo ficou no empate por 0 a 0 com o Santos, no Pacaembu. Na quarta-feira, o time enfrenta Mirassol, às 19h30, fora de casa.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolPalmeirasCampeonato Paulista

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.