Gilson Kleina exalta 100% e vê Palmeiras como 'equipe modelo'

Palmeiras fez 13 gols e tomou apenas três nos primeiros seis jogos do Paulistão

Agência Estado

06 de fevereiro de 2014 | 09h17

PIRACICABA - Ao bater o XV de Piracicaba por 2 a 1, na noite desta quarta-feira, fora de casa, o Palmeiras acumulou a sua sexta vitória em seis jogos no Campeonato Paulista e já começa a merecer o rótulo de "time a ser batido" nesta edição da competição. E o discurso do técnico Gilson Kleina após o novo triunfo deixou claro que sua equipe virou uma referência para outros clubes, embora ele admita que é preciso seguir exibindo força na continuidade do torneio.

"Precisamos manter esse ritmo. Querendo ou não, o Palmeiras passa a ser equipe modelo porque sabem que temos a marcação forte. Estamos conseguindo colocar intensidade de jogo, e tem o desgaste que é natural. Conseguimos um número de vitórias importante. Primeiro queremos a classificação no grupo e, se a gente conseguir fazer a melhor campanha, teremos a condição de fazer os jogos decisivos dentro de casa na próxima fase", ressaltou o treinador, destacando também que "agora não resta a menor dúvida de que os adversários vão estudar mais, se comportar de outra maneira" diante da equipe alviverde.

O Palmeiras fez 13 gols e tomou apenas três em sua excelente campanha neste início de Paulistão, fato que o deixa disparado na liderança do Grupo D, com 18 pontos, seis à frente do vice-líder Bragantino. E, para o comandante, a razão principal para este desempenho é a força do conjunto palmeirense e o comprometimento do time em sempre jogar com raça.

"Temos de jogar juntos, a verdade é essa. Nunca trazemos (para campo) o retrospecto, a gente vem para fazer o melhor e buscar a vitória. Isso é mérito da entrega desse grupo. Não é porque ganhamos o clássico (contra o São Paulo) que viemos relaxados. Estamos levando três pontos importantíssimos para a sequência e já temos de pensar no Audax, que é outra equipe muito forte", disse Kleina, se referindo ao duelo deste domingo, às 17 horas, no Pacaembu, pela sétima rodada do Paulistão.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.