Gilson Kleina faz mistério e adia definição de time

O técnico Gilson Kleina fez mistério nesta quinta-feira e deixou para o dia seguinte a definição do time do Palmeiras que vai enfrentar o América-MG, sábado, pela Série B do Brasileiro. Os jogadores fizeram apenas trabalho em campo reduzido e devem realizar um treino tático na manhã desta sexta, antes do embarque para o jogo no Estádio Independência, em Belo Horizonte.

CIRO CAMPOS, Agência Estado

12 de setembro de 2013 | 18h32

A principal dúvida é por qual esquema tático o técnico vai optar. Com os meias Valdivia e Mendieta à disposição, o time pode voltar ao 4-4-2. Caso contrário, deve manter o 4-3-3 utilizado na vitória por 3 a 0 sobre o ASA, na última terça-feira, no Pacaembu.

Se mantiver o 4-3-3, será preciso achar um substituto para o atacante Vinícius, que vai defender a seleção brasileira Sub-20 no sábado, em amistoso contra a seleção de Santa Catarina, em Brusque (SC). O favorito para a vaga é Serginho, que no último jogo do time entrou no segundo tempo e marcou um gol.

Por enquanto, já está certo o retorno do lateral-esquerdo Juninho, recuperado de dores no púbis. E o que também está definido é que Gilson Kleina não deve usar mais o esquema com três volantes e um meia com o qual escalou o Palmeiras na maior parte do primeiro turno da Série B.

Caso ele escale Mendieta e Valdivia na armação, a equipe ganha poder de criação, mas perde em velocidade pelas laterais. O atacante Leandro tem sido uma importante arma nesse aspecto e, inclusive, marcou um belo gol no último sábado diante do Atlético-GO, além da boa apresentação contra o ASA.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolPalmeirasGilson Kleina

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.