Nilton Fukuda/AE - 26/09/2012
Nilton Fukuda/AE - 26/09/2012

Gilson Kleina pede 'ambição' ao elenco do Palmeiras

Treinador cobra que jogadores pensem na tradição do clube ao entrar em campo para evitar o rebaixamento

O Estado de S. Paulo

28 de setembro de 2012 | 17h45

SÃO PAULO - O técnico Gilson Kleina foi corajoso ao aceitar o desafio de assumir o Palmeiras num momento que a equipe briga contra o rebaixamento. Neste sábado, às 21h, no Pacaembu, ele vai reencontrar o seu ex-clube, a Ponte Preta, com a obrigação de vencer para ficar mais perto de deixar a zona de degola.

Para o treinador, a situação não reflete a grandiosidade do Palmeiras e por isso ele cobra que o campeão da Copa do Brasil tenha ambição. "Eles (jogadores) têm de mostrar o que podem render ao Palmeiras. Esse não é o nosso lugar (zona de rebaixamento). Nosso lugar é conseguir coisas maiores, temos que ter ambição. No futebol, se você entrar na zona de conforto, você vai fracassar", garantiu.

Novo no clube, Kleina também minimizou sua importância como treinador na busca de tirar o Palmeiras da zona de rebaixamento. "O trabalho tem que ser no dia a dia. Quem executa são os jogadores. Não adianta eu fazer a melhor palestra, o melhor diálogo e os jogadores não executarem. O treinador precisa ver quais peças estão rendendo ou não."

Para conseguir uma vitória neste sábado, Kleina tem um trunfo, uma vez que o jogo é contra o seu último teme. "Nós conhecemos a Ponte, pois a gente fez parte da montagem desse grupo atual, mas eles (jogadores da Ponte) também me conhecem. É uma equipe que compete bastante", avaliou ele.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.