José Patrício - 11/09/2013
José Patrício - 11/09/2013

Gilson Kleina pede lateral e aposta em improvisados no Palmeiras

Luiz Gustavo, Serginho e Wendel podem ser utilizados na direita para suprir carência no setor

Daniel Batista, Agência Estado

17 de janeiro de 2014 | 16h08

SÃO PAULO - Setor mais carente da equipe do Palmeiras, a lateral direita preocupa o técnico Gilson Kleina. O único jogador que originalmente atua na posição é Bruno Oliveira, mas ele se recupera de dores no joelho direito. Assim, resta ao treinador improvisar e apostar no zagueiro Luiz Gustavo, no volante Wendel e no meia Serginho para o setor.

O alvo do Palmeiras era Jorge Moreira, do Libertad, mas as negociações foram encerradas na quarta-feira. "Realmente estávamos atrás do Moreira. Ele caberia bem em nossa equipe, mas infelizmente as coisas não caminharam para ele vir. O Bruno (Oliveira) teve uma lesão séria, por isso estamos adaptando o Wendel e o Serginho para o setor", disse o treinador.

Serginho tem feito um trabalho especial, já que no início da carreira foi volante. "Ele está melhorando na marcação e acompanhando mais. Gostei do trabalho dele durante a semana", explicou Kleina, justificando a escolha do meia ao invés de apostar em Wendel, que já atuou mais vezes no setor.

Luiz Gustavo é zagueiro e também surge como opção, mas ainda precisa melhorar a condição física. Enquanto isso, a diretoria analisa o mercado em busca de novas opções para a direita. Medina, do Atlético Nacional, volta a ser cogitado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.