Gilson Kleina pede para Palmeiras continuar jogando com 'alegria'

Time alviverde dá a volta por cima e está embalado pela quinta vitória consecutiva

AE, Agência Estado

15 de abril de 2013 | 12h01

SÃO PAULO - Embalado pela 5.ª vitória seguida, Gilson Kleina quer mais no Palmeiras. E, para o treinador, a receita para o sucesso do time é seguir jogando com "alegria" e "foco", resultado da boa "química" entre os jogadores, que não se abalaram com as crítica recebidas no início do ano.

"Todas as competições que o Palmeiras for disputar, tem de ser desta maneira, com foco e brigar sempre por um vestiário de alegria", prega o treinador, ainda comemorando a goleada sobre o rebaixado Guarani, por 4 a 1, no domingo.

O resultado marcou o quinto triunfo consecutivo da equipe, sendo dois deles na Copa Libertadores, na qual o Palmeiras entrou de forma desacreditada. Com esta sequência, porém, garantiu a classificação nas duas competições.

Para Kleina, o trabalho reforçado no início de ano está começando a dar frutos. "O tempo fez com que os jogadores entrassem em forma e fossem se desenvolvendo. Teve coisas que tivemos de acelerar. No Palmeiras, do tamanho que ele é, não tem como não viver de resultados. As coisas foram se encaixando no momento certo. Às vezes, não é o tempo que você quer, é o tempo que tem de ser", analisa.

O treinador também atribui o sucesso recente ao bom convívio no vestiário e também entre jogadores e torcida. "Essa química entre jogadores e torcedores está dando certo, espero que continue por um longo tempo. Faz um tempo que o torcedor está nos apoiando, assim como foi o décimo segundo jogador na Libertadores".

Com este apoio, o elenco está conseguindo colocar uma dose extra de motivação em campo, na avaliação de Kleina. "O importante é que o elenco está fortalecido. A mudança do ano passado para este ano é o comprometimento. O que está chamado a atenção é a entrega, a vontade de vencer está perpetuando. Temos de manter os pés no chão para atingir, aos poucos, os nossos objetivos", pondera.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolPalmeirasGilson Kleina

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.