Márcio Fernandes/Estadão
Márcio Fernandes/Estadão

Gilson Kleina sofre para definir time do Palmeiras para a Libertadores

Um dos maiores problemas do treinador é o ataque

DANIEL BATISTA, Agência Estado

12 de fevereiro de 2013 | 15h01

SÃO PAULO - O técnico Gilson Kleina realiza nesta terça-feira um coletivo para definir o time do Palmeiras que estreia na Copa Libertadores contra o Sporting Cristal, quinta-feira, no Pacembu. Se até outro dia, o treinador penava para conseguir relacionar 18 jogadores para uma partida, atualmente ele conta com um leque muito maior de opções, embora a qualidade ainda cause desconfiança na torcida.

Na lateral-direita, Ayrton parecia titular absoluto, até que na último jogo, contra o Mogi Mirim, o treinador resolveu escalar Wendel no setor. Na zaga, Vilson chega com status para ser o companheiro de Henrique, mas Maurício Ramos é um jogador que se destaca na hora de motivar o elenco.

No meio, a dúvida é entre os volantes. Márcio Araújo começou a temporada como titular, mas com as horas contadas na equipe, já que Kleina imaginava o time com Souza e João Denoni no setor. Entretanto, Araújo marcou gol nos últimos três jogos e fez com que sua vaga se tornasse certa. Quem deve ser dar mal com isso é Denoni, que pode ir para o banco para o retorno de Souza ao time titular.

O problema do treinador está no ataque. Enquanto nos outros setores, ele têm várias opções, entre os atacantes a situação é preocupante. Até uma semana, era certa que a dupla titular seria Barcos e Maikon Leite. Mas o primeiro foi para o Grêmio e o segundo sofreu uma lesão na coxa esquerda que o deixará de molho por 15 dias.

Assim, Kleina tem neste momento apenas o jovem Caio, que foi titular contra o Mogi Mirim, Vinícius e Ronny para o setor. Além de Maikon Leite, o recém-contratado Kleber e Valdivia estão machucados, assim como Fernandinho e Thiago Real, que ainda levarão um tempo maior para voltar aos gramados.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.