Gioino acha que chegou a sua hora

Sérgio Gioino fez, duas vezes, o que o Palmeiras tanto precisou e não conseguiu fazer na quarta-feira. Na primeira fase da Copa Libertadores, ainda jogando pelo Universidad de Chile, o argentino de 32 anos anotou dois gols contra o São Paulo, em pleno Morumbi. Contratado pelo Palestra Itália há pouco mais de um mês e sem poder atuar na Libertadores, Gioino teve poucas chances no time, mesmo no Brasileiro, e aposta que chegou a sua hora. ?Há muitos atacantes. Espero que eu possa jogar mais agora?, afirma o atacante. Evitando se dizer a solução para a escassez de gols da equipe - sete em nove jogos, sendo apenas um nos últimos seis -, Gioino está perfeitamente adaptado ao Brasil e pronto para ser aproveitado, se assim entender o técnico Paulo Bonamigo. ?Não sou a solução. Pelo bem ou pelo mal, somos todos responsáveis. Eu gosto de São Paulo, me acostumei rápido, principalmente porque a comida é parecida com a da Argentina, tem muita carne e massas. Só falta começar a jogar mais?, afirma ele, que, solteiro, vive sozinho na capital. Até aqui, Gioino participou apenas de duas partidas. No dia 8, começou jogando contra o Coritiba, mas foi substituído por Warley e o time perdeu por 1 a 0. Uma semana depois, entrou no segundo tempo, no lugar de Washington, e teve a chance de bater um pênalti. Desperdiçou, o juiz mandou voltar, mas Marcinho tomou-lhe a bola e fez o gol, que não evitou a derrota por 2 a 1. Agora, para domingo, contra o Santos, ?a expectativa é só uma: poder jogar.?

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.