Clayton de Souza/AE - 17/01/2010
Clayton de Souza/AE - 17/01/2010

Giovanni admite que pode render mais no Santos

Meia de 37 anos fez sua estreia ao entrar no segundo tempo da vitória sobre o Rio Branco por 4 a 0

SANCHES FILHO, Agencia Estado

18 de janeiro de 2010 | 20h04

A reestreia de Giovanni pelo Santos empolgou a torcida e deixou grande expectativa na Vila Belmiro. Mas nesta segunda-feira, o meia de 37 anos surpreendeu, revelou que não ficou satisfeito com sua performance em campo e prometeu fazer muito mais pela equipe.

 

Veja também:

especial QUIZ - Você sabe tudo sobre o Paulistão?

lista RESULTADOS / tabelaCLASSIFICAÇÃO

"Não fiquei satisfeito com a minha atuação. Sei que posso render mais. Ainda sinto as pernas pesadas e falta pegar ritmo", admitiu Giovanni, que estava sem jogar desde o final do último Paulistão, quando defendeu o Mogi Mirim. Antes de enfrentar o Rio Branco neste domingo, ele treinou apenas por cerca de dez dias.

De qualquer maneira, Giovanni disse ter ficado muito feliz por voltar a vestir a camisa do Santos e ser ovacionado pela torcida. "A sensação foi uma das maiores que já tive. Eu me sinto amado pelo torcedor, embora não tenha ganhado título, e isso faz com que eu queira sempre dar o melhor de mim. Há pouco tempo, eu estava jogando pelada em Belém e sonhando em voltar a jogar futebol no Santos. Aconteceu e parece um sonho mesmo. É maravilhoso e estou feliz. É fantástico", comemorou.

Embora elogie os jovens jogadores do elenco, Giovanni não esconde a admiração pelo também paraense Paulo Henrique, que ele indicou ao Santos em 2005. "Minha relação com ele é boa, de amizade. Sempre que a gente faz sucesso é porque alguém lhe abriu as portas. Mas os méritos são todos dele. Paulo Henrique é um jogador diferenciado e dentro de pouco tempo vai estar na seleção brasileira principal", concluiu o ídolo.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.