Carlos Gregório Jr. / vasco.com.br
Carlos Gregório Jr. / vasco.com.br

Giovanni Augusto e Ramon treinam e ficam mais perto de voltar ao Vasco

Técnico Zé Ricardo não poderá contar com Evander, que sente dores na coxa direita, e Paulo Vitor, com um incômodo no joelho direito

Estadão Conteúdo

03 Maio 2018 | 20h26

Passada a decepção pela goleada sofrida diante do Cruzeiro e a queda precoce na Libertadores, o Vasco voltou aos treinos nesta quinta-feira pensando no futuro. Para isso, nada melhor do que reforços, que estão mais perto de serem aproveitados pelo técnico Zé Ricardo. Em fases finais de recuperação de lesões, o lateral Ramon e o meia Giovanni Augusto treinaram com os companheiros no CT das Vargens.

+ Confira a tabela do Campeonato Brasileiro

Giovanni Augusto se recupera de uma lesão de grau 2 na coxa esquerda, sofrida há um mês justamente diante do Cruzeiro, enquanto o caso de Ramon era bem mais grave. O lateral rompeu ligamento do joelho direito em outubro do ano passado, passou por cirurgia e não atua desde então. Agora, ambos estão perto do retorno.

"O Giovanni Augusto está em uma fase avançada da transição. Esperamos que ele esteja pronto e à disposição da comissão técnica dentro de uma semana ou 10 dias. O Ramon ainda não cumpriu os seis meses do tempo protocolar para a lesão. Esse período será completado no dia 9 de maio", explicou o médico Rodrigo Furtado.

Ramon e Giovanni Augusto ainda não terão condições de reforçar o Vasco contra o América-MG, neste sábado, em casa, pelo Brasileirão. Ao contrário de outros jogadores, que também se recuperaram de problemas físicos. O meia Wagner está de volta após ser desfalque na quarta por uma gripe, enquanto o zagueiro Breno e o meia-atacante Kelvin passaram por longa reabilitações após graves contusões.

Zé Ricardo não poderá contar com o volante Evander, que sente dores na coxa direita, e o atacante Paulo Vitor, com um incômodo no joelho direito. Quem também preocupa é o atacante Rildo. Ele sofreu uma nova contusão no ombro direito diante do Cruzeiro, passará por exames e pode ser novamente submetido a cirurgia.

"O Rildo caiu após uma disputa de bola. Não sofreu um trauma direto no ombro, mas esse tipo de lesão ocorre por traumas indiretos mesmo. Ele já passou por um procedimento cirúrgico nessa articulação, entretanto, não foi no local que ocorreu a lesão nesse momento. Vamos estudar essa articulação para ver se será necessário uma nova intervenção. Em caso cirúrgico, ele só retorna depois da Copa do Mundo", comentou o médico.

Mais conteúdo sobre:
futebol Vasco Giovanni Augusto

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.