Giovanni, Luizão, Saulo e Vila punidos

O Santos vai ficar sem Giovanni nos próximos cinco jogos do Campeonato Brasileiro e terá de pagar caro pelos tumultos ocorridos no último dia 13, durante o jogo com o Corinthians, na Vila Belmiro. O clube foi multado em R$ 175 mil, continuará com seu estádio interditado, perdeu três mandos de campo e ainda recebeu do plenário do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) outra sentença severa: não poderá contar com Luizão por 4 partidas, por causa das cotoveladas que ele desferiu em Wendel.O goleiro Saulo, por atitude inconveniente no mesmo clássico, não poderá atuar neste sábado contra o São Paulo, mas poderá voltar ao time já na rodada seguinte do Brasileiro. O advogado Mário Mello, do Santos, deixou a sede do STJD contrariado e disse que vai recorrer da decisão. Mas evitou declarações mais polêmicas, a fim de não influenciar o voto dos auditores no tribunal pleno.Os três atletas do Santos que foram denunciados compareceram nesta sexta-feira ao STJD, presenciaram quatro horas de discussão acirrada sobre os distúrbios do dia 13 e não deram entrevistas. No elevador do prédio do tribunal, depois do julgamento, Luizão foi o único a quebrar o silêncio. ?Esse Mário Mello fala demais?, disse o atacante, criticando o representante de seu clube.Na verdade, o advogado questionou os auditores da Quarta Comissão Disciplinar do STJD por vários minutos até obter a resposta de qual deveria ser o procedimento do Santos para dar fim a interdição da Vila. ?O clube precisa providenciar novos laudos técnicos e depois remetê-los à CBF para nova vistoria no estádio?, revelou o presidente da sessão, Marcus Basílio. ?Mas já temos esses documentos todos na entidade e estão atualizados?, rebateu Mário Mello, que pediu em vão a revisão do resultado do jogo em discussão ? 3 a 2 para o Corinthians.Na partida, torcedores invadiram o gramado pouco depois de Giovanni fazer embaixadinhas e chutar a bola para as arquibancadas, num protesto que ele nesta sexta-feira classificou como ?desabafo?. ?Roubaram três pontos do meu time?, acusou Mário Mello durante a defesa, referindo-se à anulação de jogo anterior, em que o Santos venceu o Corinthians por 4 a 2 - a partida foi apitada por Edílson Pereira de Carvalho e acabou remarcada pela CBF. O árbitro Cleber Wellington Abade foi absolvido, assim como o goleiro Fábio Costa, do Corinthians. Já Carlos Alberto, também do elenco corintiano, acabou suspenso por uma partida, já cumprida.

Agencia Estado,

21 de outubro de 2005 | 19h05

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.