Giovanni só será apresentado na quinta

Giovanni passou a segunda-feira fazendo exames médicos, que serão completados nesta terça, mas sua apresentação só ocorrerá na quinta-feira. A maior dificuldade está na documentação que o jogador trouxe, toda escrita em grego. Nesta segunda-feira, o clube estava providenciando a tradução e o jogador era esperado para o treino da tarde, o que não ocorreu.Aos 33 anos, Giovanni chega ao Santos para realizar um sonho e uma promessa. O sonho é o de conquistar um título Brasileiro e o fato de ter passado perto disso em 95 faz aumentar sua vontade de ser campeão nacional. Ele conquistou títulos no Barcelona e no Olympiakos, mas ficou a frustração da derrota para o Botafogo e logo depois se transferiu para a Espanha.Quando deixou a Vila Belmiro, em 96, Giovanni prometeu voltar para encerrar sua carreira no Santos. Ele não sabe se isso vai ocorrer. Seu contrato com os santistas é de 18 meses, quando estará com 35 anos. Vai esperar para decidir seu futuro no final de 2007 e ainda não sabe se continuará no futebol.Gallo já confirmou que Giovanni vai atuar como na Grécia, isto é, como centroavante. O jogador tem consciência de que seus tempos de meia acabaram e avisa que é atacante, mas não fica fixo na área, voltando para buscar jogo no meio. Seu perfil se encaixa no time de Gallo, podendo formar a dupla de ataque com Robinho ou Deivid, sendo que um dos três jogará um pouco mais recuado, ajudando na marcação e na armação das jogadas.Mas a chegada de Giovanni dá também um alívio aos santistas, que podem perder Deivid no final do mês que vem, já que o Bordeaux não aceitou as propostas apresentadas pelos dirigentes. Também a situação de Robinho é uma incógnita, embora o presidente Marcelo Teixeira continue mantendo a posição de não liberar o jogador em julho para o Real Madrid.Essa disposição está sendo reforçada com a campanha ?Fica Robinho?, que está crescendo e é uma pressão a mais em cima dos dirigentes, que estão preocupados também com os reflexos de uma saída de Robinho, o maior ídolo santista desde Pelé, nas eleições de dezembro.Para Giovanni, é uma volta à casa. Revelado pelo Santos, é amigo particular do técnico Gallo, com quem jogou no time de 95, mas acha que isso não vai interferir em seu futuro. Sabe que a amizade com o treinador não vai contar e que terá de conquistar sua vaga jogando futebol e está preparado para isso. Está aliviado também por ter se livrado do técnico do Olympiakos, o sérvio Dusan Bajevic, que o deixou na reserva por um bom tempo e resolveu escalá-lo na partida decisiva.Assim, em seu retorno, está curtindo a cidade entre um exame e outro, esperando a apresentação na quinta-feira.Giovanni jogou 119 partidas pelo Santos entre 94 e 96, tendo marcado 69 gols jogando como meia, No Olympiakos, era o artilheiro: marcou 21 gols na temporada do ano passado e 10 na atual, tendo ficado na reserva por vários jogos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.