EFE/EPA/PETER POWELL
EFE/EPA/PETER POWELL

Giroud vira o terceiro maior artilheiro da seleção francesa

Atacante ficou marcado por não marcar um gol sequer na Copa do Mundo da Rússia

Redação, O Estado de S.Paulo

26 de março de 2019 | 10h52

Depois de ser campeão do mundo pela França sem marcar um gol sequer na Rússia, o contestado Olivier Giroud mostrou o motivo de ter tanto prestígio com o técnico Didier Deschamps. Ao marcar o segundo gol do jogo com a Islândia, válido pelas eliminatórias da Eurocopa 2020, o jogador do Chelsea ultrapassou David Trezeguet e assumiu o posto isolado de terceiro maior goleador da seleção francesa, com 35 gols.

O atacante de 32 anos alcançou o feito em 89 partidas e ainda sonha em tirar o segundo lugar do astro Michel Platini, que marcou 41 gols com a camisa da França. Thierry Henry lidera a lista com 51 gols.

Com a vitória  por 4 a 0 sobre a Islândia a França lidera o grupo H, ao lado da Turquia, que goleou a Moldávia por 4 a 0. Turcos e franceses vão se enfrentar em junho.

O primeiro gol do centroavante pela equipe nacional ocorreu em 2012, em amistoso contra a Alemanha. Sua primeira Copa do Mundo disputada foi no Brasil, em 2014, quando balançou a rede apenas uma vez. Sua melhor participação em uma grande competição foi em 2016, na Eurocopa, quando fez 3 gols na campanha que terminou com um vice-campeonato.

Mesmo sem muito prestígio com o técnico Maurizio Sarri no Chelsea, Giroud já marcou 9 vezes em 9 jogos pela Liga Europa nesta temporada. Já pelo Campeonato Inglês, são 21 jogos, quase todos começando no banco, e um único gol. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.