Vitor Silva/Botafogo
Vitor Silva/Botafogo

Globo confirma transmissão de Fluminense x Botafogo, mas vai recorrer de liminar

Emissora informou na quinta-feira que havia rescindido o contrato de transmissão do Campeonato Carioca e Ferj acionou a Justiça

Redação, Estadão Conteúdo

04 de julho de 2020 | 15h08

A Rede Globo informou neste sábado que decidiu acatar a liminar obtida pela Federação de Futebol do Rio de Janeiro (Ferj) e, portanto, vai transmitir o clássico entre Fluminense e Botafogo, válido pela semifinal da Taça Rio. O jogo será neste domingo, às 16 horas, no Engenhão.

A Ferj acionou a Justiça para obrigar a Globo a transmitir o torneio depois que a emissora informou na quinta-feira que havia rescindido o contrato de transmissão do Campeonato Carioca. Se descumprisse a decisão judicial, a Globo teria de pagar R$ 5 milhões de multa.

A Globo afirmou que vai televisionar a partida "em respeito à Justiça e aos clubes", mas prometeu recorrer da decisão judicial, proferida pela juíza Eunice Bittencourt Haddad, da 24ª Vara Cível do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro (TJRJ).

O clássico entre Fluminense e Botafogo será exibido para o Brasil inteiro no SporTV e no Premiere. O jogo também terá transmissão da Globo em Juiz de Fora (MG) e nos seguintes estados: Rio de Janeiro, Espírito Santo, Sergipe, Alagoas, Paraíba, Rio Grande do Norte, Piauí, Maranhão, Amazonas, Pará, Acre, Amapá, Rondônia e Roraima.

Ainda não é certo se haverá exibição de uma eventual final em que o mandante seja signatário do contrato de transmissão com a emissora, o que não é o caso do Flamengo.

A Globo rompeu o contrato de transmissão das partidas do Campeonato Carioca por entender que houve violação dos seus direitos de exclusividade depois que o Flamengo, na última quarta-feira, exibiu seu jogo contra o Boavista na FlaTV, canal oficial do clube rubro-negro no Youtube. O clube se apoiou na Medida Provisória 984 publicada pelo presidente Jair Bolsonaro que dá aos clubes a prerrogativa de vender os direitos de transmissão dos seus jogos quando forem os mandantes independentemente de qualquer negociação com o adversário.

A emissora, agora, entende que, como o contrato foi rescindido, "os clubes são livres para transmitir seus jogos ou autorizar que terceiros os transmitam". A empresa havia dito que manterá os pagamentos referentes às partidas deste ano, mas não o fará mais em 2021.

A Globo assegurou que está "acionando um protocolo de urgência que garanta a logística para uma transmissão com o padrão de qualidade de sempre e que resguarde a segurança e a saúde das equipes de transmissão" e disse crer que "o futebol só será capaz de vencer as inúmeras dificuldades com planejamento e segurança jurídica para aqueles que investem altas quantias nesse negócio tão importante para o Brasil e para os brasileiros."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.