Mailson Santana/Fluminense
Mailson Santana/Fluminense

Goiás bate Fluminense em jogo marcado por apagão e interferência do VAR

Gol de falta marcado por Rafael Vaz, no fim do jogo, garante vitória da equipe

Redação, Estadão Conteúdo

28 de abril de 2019 | 22h18

Em jogo marcado por temporal, queda de energia e interferências do árbitro de vídeo (VAR) no estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro, o Goiás venceu o Fluminense por 1 a 0, neste domingo, e começou o Campeonato Brasileiro de 2019 com o pé direito. O autor do gol da vitória goiana foi o zagueiro Rafael Vaz. O ex-jogador do Flamengo entrou no jogo aos 39 da segunda etapa e, cinco minutos depois, cobrou falta com chute rasteiro, por baixo da barreira, para superar Rodolfo.

Pelo Fluminense, Luciano desperdiçou penalidade máxima confirmada pelo VAR no fim da metade inicial, após cerca de 20 minutos de paralisação em função de uma queda de energia ocasionada pelas fortes chuvas no Rio de Janeiro. O atacante bateu no canto esquerdo do goleiro Tadeu, ex-Ferroviária, que voou para fazer defesa decisiva.

O time carioca ainda teve um gol anulado pelo árbitro de vídeo: aos 29 minutos da segunda etapa, Everaldo chutou de longe para balançar a rede, mas o paraense Dewson Fernando Freitas da Silva flagrou polêmico impedimento de Luciano após consultar o VAR.

No primeiro tempo, o time tricolor também teve um pênalti anulado. Aos 28 minutos, Bruno Silva foi derrubado por Yago dentro da grande área do Goiás e o árbitro marcou pênalti. Na revisão do lance, porém, o juiz voltou atrás, marcando controverso impedimento do volante depois de cinco minutos de indecisão.

O Goiás não escapou das polêmicas da arbitragem. O time visitante teve um gol anulado ainda no primeiro tempo. Aos 34 minutos, Leandro Barcia marcou após cobrança de escanteio, mas o juiz pegou falta do atacante em Luciano, sem o auxílio do VAR.

A metade inicial foi equilibrada, com bastante movimentação e chances para os dois lados, apesar do baixo nível técnico. Entretanto, nem Fluminense nem Goiás foram capazes de abrir o placar, já que o gol dos visitantes foi invalidado. No fim, Luciano sentiu a pressão após a queda de energia e acabou desperdiçando a penalidade marcada após toque de Yago com o braço esquerdo, com direito a confirmação do árbitro de vídeo.

O segundo tempo seguiu disputado, apesar das limitações das duas equipes e do gramado encharcado. O Goiás assustava nos contra-ataques e o Fluminense tentava levar perigo com jogadas individuais. O técnico Fernando Diniz ainda tirou o volante e capitão Airton para colocar o centroavante Pedro para tentar o gol da vitória, mas os visitantes se defenderam com competência.

A entrada de Pedro, aos 15 minutos, até animou o tricolor. Catorze minutos depois, os donos da casa abririam o placar. Everaldo dominou na entrada da área, conduziu e bateu forte para marcar. Entretanto, ao revisar o lance no VAR, a arbitragem anulou o gol. O juiz marcou impedimento de Luciano. O atacante até estava em posição irregular, mas não participou diretamente do lance.

No fim das contas, Rafael Vaz entrou no lugar de David Duarte aos 39 e foi feliz em cobrança de falta cinco minutos depois. Da intermediária ofensiva direita, o zagueiro bateu rasteiro com a canhota, por baixa da barreira. Rodolfo ficou imóvel e só observou a bola balançar a rede. Placar inaugurado em favor do Goiás, tarde demais para a reação do Fluminense. Vitória dos visitantes por 1 a 0.

FICHA TÉCNICA

FLUMINENSE 0 x 1 GOIÁS

FLUMINENSE - Rodolfo; Gilberto, Nino (João Pedro), Matheus Ferraz e Caio Henrique; Bruno Silva (Léo Artur), Airton (Pedro) e Allan; Luciano, Everaldo e Yony González. Técnico: Fernando Diniz.

GOIÁS - Tadeu; Kevin, David Duarte (Rafael Vaz), Yago e Jefferson; Geovane, Léo Sena e Giovanni Augusto (Renatinho); Michael (Marcinho), Kayke e Leandro Barcia. Técnico: Claudinei Oliveira.

GOL - Rafael Vaz, aos 44 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS - Nino, Luciano, Everaldo e Matheus Ferraz (Fluminense); Léo Sena (Goiás).

ÁRBITRO - Dewson Fernando Freitas da Silva (Fifa/PA).

RENDA - R$ 420.880,00.

PÚBLICO - 16.404 pagantes (17.420 no total).

LOCAL - Estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.