Goiás bate Fortaleza e avança na tabela

Mal começou o seu trabalho e a torcida do Goiás já se anima com o brilho da estrela do técnico Geninho. O time voltou a vencer no Serra Dourada, após duas derrotas consecutivas e, além de bater o Fortaleza, por 2 a 1, derrubou uma estatística: foi a primeira vez que o Goiás derrotou o Fortaleza no confronto de oito jogos em sua história. Para aumentar as boas notícias, o time de Geninho avançou na competição ao somar 23 pontos e subir da 10.ª para a 7.ª posição no Brasileiro. Agora, o Goiás, que espera acertar com Petkovic, esta semana, volta a campo nesta quarta-feira para enfrentar o Fluminense às 20h30min, em Volta Redonda (RJ), enquanto o Fortaleza recebe o Juventude, no Castelão (CE), às 19h30min. O jogo começou movimentado e aberto, com o Fortaleza explorando mais o lado direito, com Lúcio e Rinaldo, mas sem criar boas chances. E o ataque do Goiás com Paulo Baier, Rodrigo Tabata e Roni falhando na finalização. Como o ataque vacilou, o zagueiro Júlio Santos colocou ordem na casa. Ele interceptou uma jogada no meio do campo, avançou com habilidade e bola dominada, penetrou na defensiva do Fortaleza para chutar bem colocado e marcar 1 a 0, aos 23 minutos. "Foi o gol mais bonito da minha vida", disse o zagueiro no intervalo. No segundo tempo, o Goiás pareceu acomodado com o gol enquanto Mazinho, aos 5 minutos, e Ronaldo Angelim, aos 7 minutos, desperdiçaram as melhores oportunidades. Melhor para o Goiás, que ampliou para 2 a 0 aos 13 minutos, com Romerito. Mas Fumagalli diminuiu aos 35 minutos, em jogada de contra-ataque, em chute de Aslan que ele desviou com o pé para o fundo das redes goianas. A derrota tem cheiro de pólvora para o Fortaleza, que reagiu com a chegada de Hélio dos Anjos. Começou com três vitórias (Corinthians, Palmeiras e Paysandu) mas agora soma duas derrotas consecutivas (Atlético-MG e Goiás), embora tenha terminado o sábado na 12.ª. posição, com 18 pontos. "Não viemos a Goiânia para deixar o Goiás jogar, ser coadjuvante, ser um mero sparring deles", irritou-se Hélio dos Anjos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.