Goiás confirma dinheiro do Inter

O diretor de futebol do Goiás, Pedro Goulart, confirmou nesta quinta-feira o que todo mundo suspeitava. Os jogadores do clube goiano deverão receber prêmio-extra para vencer o Corinthians no domingo. A gratificação, revela ele, será paga pelo Internacional - clube que para ser campeão brasileiro precisa vencer o Coritiba e tirar uma diferença de cinco gols de saldo em favor do time paulista. Em entrevista à Rede Globo, no início da tarde, o dirigente disse que até chegou a colocar o capitão Paulo Baier para conversar sobre o assunto com o meia-atacante do Inter, Fernandão. Goulart disse que a prática é antiga no futebol brasileiro e no Goiás. Segundo ele, isso já ocorreu em 2003, quando os jogadores goianos ganharam dinheiro do Cruzeiro para vencer o Santos - times que então brigavam pelo título nacional. Na oportunidade, o Goiás venceu o Santos por 3 a 0. Como o Cruzeiro venceu o Paysandu, ganhou o campeonato por antecipação.?Eu não vejo nada de mais nisso. Este tipo de negociação acontece entre os jogadores e eu até coloquei o Paulo Baier para conversar com o Fernandão. Eles é que devem discutir isso?, afirmou o dirigente na televisão. ?Não vejo nada de errado?, acrescentou ele, lembrando que na época, o goleiro Harley e o zagueiro Fabão (hoje no São Paulo) foram os reponsáveis pelas negociações. Ontem, o volante Josué (que também se transferiu para o São Paulo) já havia dito que o Goiás recebeu dinheiro do Cruzeiro.O esquema de acerto da premiação foi revelado pela manhã pelo técnico Geninho. Antes das declarações do diretor, o treinador do Goiás já antecipava a forma de funcionamento da chamada ?mala-branca?.?Em geral, o diretor (do clube) procura o capitão e este entra em contato com os atletas da equipe a quem se quer gratificar. Até mesmo para não ser acusado posteriormente. É assim que acontece. Um jogador conversa com outro e é fechado o acordo que, diga-se de passagem, é sempre cumprido?, revelou. ?Não adianta a gente dizer que não existe porque seria hipocrisia. Eu tenho certeza que muitas vezes o Inter já deu incentivo para um time vencer, assim como o Corinthians já fez e todos os outros já fizeram?, assegurou. ?Já existiram ?n? casos no futebol brasileiro?, acrescentou.No começo da semana, o vice-presidente de futebol do Internacional, Mário Sergio Martins garantia: ?Isso não é verdade. O inter não se presta a este tipo de negociata?, afirmou o dirigente gaúcho. Hoje, o presidente do Inter também negou a existência do pagamento.

Agencia Estado,

01 de dezembro de 2005 | 13h10

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.