Goiás pressionado pela torcida e a lanterna

O Goiás enfrenta o São Caetano nestedomingo, às 16 horas, no estádio Serra Dourada (GO), pela 20ªCampeonato Brasileiro, pressionado pela ameaça de rebaixamento.O time, que tem apenas 12 pontos ganhos, precisa somar mais 37pontos para escapar da zona da morte. O risco de cair para Série B tornou o Goiás uma piadaentre os torcedores, que levam para os treinos o "kit apagão",com velas, fósforos e lanternas. O técnico Cuca tenta superar acrise mexendo o menos possível na escalação. O zagueiro Fabão,que cumpriu suspensão automática, volta à zaga em lugar deRenato no jogo contra ao São Caetano. Há problemas nos bastidores. Há 4 rodadas Cuca balançano cargo, enquanto a diretoria se divide sobre a sua demissão."Contente eu não estou e a diretoria também não deve estarcontente comigo", diz Cuca. "Mas em campo nós estamos dandotudo o que temos do ponto de vista tático, técnico, psicológicoe estamos jogando com garra", defende-se, sabendo que seuschefes estão à procura de substituto."O problema é que a bolanão entra, o time não vence", avalia o meia Simão. Nas últimas 10 partidas, o Goiás ganhou do Fluminense(3x2), marcou seis e sofreu nove gols, vem de três empatessucessivos e perdeu os demais."Nós não estamos vencendo e estaé a questão", avalia Dimba. "Se ganharmos dois jogos seguidospoderemos reverter a atual trajetória de queda", acredita. O centroavante fez 13 gols em 18 jogos enquanto aequipe sofreu 34 e se isolou na lanterna do Campeonato

Agencia Estado,

19 de julho de 2003 | 16h11

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.