Goiás quer reação na Bahia para voltar a sonhar com G-4

Bahia foca novamente no Campeonato Brasileiro após a eliminação na Copa do Brasil, na última quarta-feira, contra o Corinthians

Rubens Santos, Estadão Conteúdo

09 de agosto de 2014 | 08h45

O Goiás busca reação diante do Bahia, neste sábado, às 18h30, na Arena Fonte Nova, em Salvador, em partida pela 14.ª rodada do Campeonato Brasileiro. O time goiano está em 8.º lugar com 20 pontos e vem de derrota para o Fluminense por 2 a 0, no Rio, no último final de semana.

Agora precisa voltar a vencer para sonhar com o G4 (o grupo dos que hoje estariam classificados à próxima edição da Copa Libertadores). Para que isso aconteça, o técnico Ricardo Drubscky pretende explorar mais as jogadas pela esquerda e buscar melhor aproveitamento das bolas paradas.

Para este jogo, o time alviverde terá o desfalque do meia David (suspenso), que será substituído por Rodrigo. Nos demais setores, Ricardo Drubscky vai manter a mesma formação da equipe das duas últimas rodadas.

A vitória de 1 a 0 sobre o Corinthians, pela Copa do Brasil, na última quarta-feira, em Salvador, não impediu a desclassificação do Bahia da competição - havia perdido a primeira partida do confronto por 3 a 0 -, mas aliviou o clima no clube. Encerrada a série de 10 partidas sem triunfos, a equipe agora se concentra no principal objetivo, fugir da zona de rebaixamento no Campeonato Brasileiro.

Com 10 pontos, o Bahia está na penúltima posição na tabela de classificação e recebe o Goiás precisando vencer. "Temos condições de evoluir no campeonato, mas precisamos manter o mesmo espírito que apresentamos na partida contra o Corinthians", afirmou o goleiro Marcelo Lomba.

Para a partida, o técnico interino Charles Fabian tem apenas um desfalque: o capitão do time, o zagueiro Titi, que está suspenso pelo terceiro cartão amarelo. Ele deve ser substituído por Lucas Fonseca.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolBrasileirãoGoiás

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.