Goiás/Divulgação
Goiás/Divulgação

Goiás tenta reverter vantagem do Sol de América para avançar na Sul-Americana

Em Goiânia, equipe precisa ganhar por dois gols de diferença para superar rival paraguaio e avançar à próxima fase

Redação, Estadão Conteúdo

25 de fevereiro de 2020 | 07h52

O Goiás precisará vencer por dois ou mais gols de diferença se quiser avançar na Copa Sul-Americana sem precisar dos pênaltis. Derrotado na ida por 1 a 0, o time do técnico Ney Franco receberá o Sol de América, do Paraguai, nesta terça-feira, às 21h30, no Estádio Olímpico.

"A partir desse momento a equipe começa a criar uma cara, uma equipe competitiva. Esperamos conseguir a classificação para conseguir os objetivos, que era a classificação na Sul-Americana", disse o técnico, em tom confiante.

O Goiás levará a decisão para os pênaltis se vencer por 1 a 0. Caso ganhe por diferença mínima, mas leve gols, estará eliminado. O Sol de América, aliás, jamais eliminou clubes brasileiros na Sul-Americana. Caiu para a Ponte Preta em 2017 e para o Botafogo em 2019.

Ney Franco terá a volta do zagueiro Luiz Gustavo, que foi poupado no fim de semana no Campeonato Goiano e formará dupla com Heron. Ele ficará com a vaga de Fábio Sanches, suspenso por ter recebido o cartão vermelho na ida. No meio-campo, o técnico ainda não sabe se poderá contar com o experiente volante Sandro. Miguel Figueira deverá ficar com a vaga, uma vez que Gilberto está lesionado.

"Não vamos mexer muito em relação ao último jogo. O Sandro merece mais atenção, talvez até pudesse ter condição de sair jogando, mas existe o risco de talvez ele entrar e ter que ser substituído. Se a gente perceber que isso pode acontecer, nós vamos preservar o atleta", completou Ney Franco.

Já no Brasil desde domingo, o Sol de América vem de derrota pelo Torneio Apertura do Paraguai. O clube caiu ante o Libertad por 2 a 1 e parou na oitava colocação com seis pontos - duas vitórias e quatro derrotas. O técnico Luis Islas comandou um treino na manhã desta segunda-feira no CT do Vila Nova.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.