Goiás tira liderança do Cruzeiro

Com um gol de Dimba, O Goiás derrotou o Cruzeiro, neste sábado à tarde, no Serra Dourada, em Goiânia, e derrubou o time mineiro da liderança do Campeonato Brasileiro. O gol foi marcado aos 37 minutos do primeiro tempo, em cobrança de pênalti. Além da derrota, o Cruzeiro foi superado pelo Santos, que bateu o Flamengo. Mas o mau resultado não abala o técnico Wanderley Luxemburgo, que segue acreditando que sua equipe possa manter o equilíbrio na competição e continuar credenciada ao título. No primeiro tempo, e até os 25 primeiro minutos, Goiás e Cruzeiro se mostraram cautelosos e bem armados. O Goiás arriscou atacar com Grafite, Dimba e Araújo, levando perigo para Gomes. Mas a melhor oportunidade foi do Cruzeiro, aos 20 minutos, com Alex cobrando falta, mas o chute foi para fora. A resposta do Goiás, aos 37 minutos, foi produtiva e mudou a história do jogo. Dimba invadiu a área, deixou o corpo para proteger a bola e foi derrubado por Edu Dracena, que acabou sendo expulso. Na cobrança do pênalti, Dimba bateu no canto direito de Gomes, fez 1a 0 e passou a somar 20 gols na artilharia do Campeonato. No segundo tempo, a esperada reação do Cruzeiro não aconteceu. Quem mostrou seu maior poder ofensivo foi o Goiás, que atuou com quatro volantes (Cléber, Simão, Marabá e Josué) para isolar o ataque mineiro com Márcio e Aristizábal, substituídos por Alex Dias e Mota. ?Eles começaram o segundo tempo com duas vantagens", explicou Gomes. ?Eles tinham um jogador a mais e a vantagem no placar", disse o goleiro. Agora, o Cruzeiro enfrenta o Guarani, sábado, às 18 horas, no Mineirão, e o Goiás, que passa a somar 34 pontos e está há 13 jogos invicto, joga com o Juventude, domingo, às 16 horas, no Estádio Alfredo Jaconi, em Caxias do Sul. Araújo - O ponteiro-esquerdo Araújo pode deixar o Goiás nos próximos dias. Ele recebeu proposta para ganhar US$ 80 mil mensais (ou R$ 250 mil) por um contrato de três anos para jogar na Arábia Saudita, além de R$ 4,2 milhões para pagar a multa rescisória do contrato com o Goiás, que tem validade até dezembro de 2004.

Agencia Estado,

23 de agosto de 2003 | 18h06

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.