Marcelo Sadio/Divulgação
Marcelo Sadio/Divulgação

Goiás vence Vasco e fica na frente na Copa do Brasil

No Serra Dourada, time vira e é o único a tirar vantagem no primeiro jogo das quartas de final

DEMÉTRIO VECCHIOLI, Agência Estado

25 de setembro de 2013 | 23h48

SÃO PAULO - Sem Juninho Pernambucano, o Vasco conheceu nesta quarta-feira a sua quinta derrota seguida. Com o craque poupado pela rotina de jogos, o time carioca foi até o Serra Dourada, saiu na frente com um gol no primeiro minuto, mas levou a virada do Goiás, por 2 a 1, no jogo de ida das quartas de final da Copa do Brasil. A volta, em São Januário, é apenas dia 24 de outubro, daqui a um mês.

Sem vencer há seis jogos, o Vasco agora viaja até Salvador para enfrentar o Bahia, na Fonte Nova, domingo, precisando vencer para deixar a zona de rebaixamento. O Goiás faz seu terceiro jogo seguido no Serra Dourada, contra o Fluminense. A equipe goiana não perde há quatro partidas.

O JOGO 

Apesar das ausências Juninho, Carlos Tenorio (dores na coxa) e André (já havia jogado a Copa do Brasil pelo Santos), o Vasco começou o jogo atacando e abrindo o placar. Depois de 68 segundos de bola rolando, Marlone viu Edmilson no meio da zaga, deu passe perfeito, o centroavante tirou do goleiro Renan e bateu para o gol.

O Goiás poderia se assustar, mas manteve a tranquilidade. Já aos 8 minutos conseguiu o empate, graças ao talento de Walter. O atacante voltou a mostrar que é assunto não apenas pelo seu pelo, mas também pelo futebol, matou a bola bonito no meio da área, tentou dar um lençol em Cris, mas o zagueiro parou a bola com o cotovelo. Pênalti que o próprio Walter bateu com força, deslocando Michel Alves para deixar tudo igual.

O Vasco ainda teve a chance de voltar à frente, com boa jogada de Edmilson que parou em Renan, antes de o jogo cair no marasmo. A partida só voltou a ter uma jogada emocionante quando Hugo deu lançamento desde a linha de meio-campo, nos pés de Roni, que saiu na cara de Michel Alves mas chutou por cima, perdendo ótima chance.

Já o segundo tempo foi bem mais fraco que o primeiro. O Goiás assustou mais, mas como a bola não chegava tanto a Walter, principalmente na área, o time da casa não voltou a marcar. O centroavante se destacou em dois lances. Num, deu drible por entre as pernas de Cris. Em outro, bateu de virada, mas Michel Alves pegou.

O gol acabou saindo dos pés do apagado Roni. O jogador emprestado pelo São Paulo iria ser substituído quando recebeu pela direita da área e bateu cruzado. Michel Alves foi mal na bola e aceitou.

FICHA TÉCNICA:

GOIÁS 2 X 1 VASCO

GOIÁS - Renan; Vitor, Ernando (Valmir Lucas), Rodrigo e William Matheus; Amaral, David, Renan Oliveira e Hugo (Dudu Cearense); Roni (Ramon) e Walter. Técnico - Enderson Moreira.

VASCO - Michel Alves; Fagner, Cris, Jomar e Yotún; Fellipe Soutto, Pedro Ken, Jhon Cley (Willie) e Dakson (Reginaldo); Marlone (Wendel) e Edmilson. Técnico - Dorival Júnior.

GOLS - Edmilson, a 1 minuto, e Walter, de pênalti, aos 8 minutos do primeiro tempo; Roni, aos 29 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO - Paulo César de Oliveira (SP).

CARTÕES AMARELOS - Amaral.

RENDA E PÚBLICO - Não disponíveis.

LOCAL - Estádio do Serra Dourada, em Goiânia (GO).

Notícias relacionadas
Tudo o que sabemos sobre:
futebolGoiásVascoCopa do Brasil

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.