Gol contra só será confirmado em lances claros, diz Fifa

A Fifa só classificará como gols contra aqueles tentos que partirem de lances "claros e flagrantes", pois a entidade entende que o objetivo não é castigar o jogador que mandou a bola para suas próprias redes. O alemão Holger Osiek, diretor do Grupo de Estudos Técnicos da Fifa, afirmou isso nesta quinta-feira em resposta à decisão de dar ao argentino Hernán Crespo a autoria do primeiro gol da Argentina contra o México, na partida disputa no último sábado pelas oitavas-de-final da Copa."Sempre que houver qualquer dúvida, daremos prioridade à ação do atacante. Não é um gol que o México quisesse ter a autoria, e sim, a Argentina", ressaltou Osiek. Na jogada, que aconteceu aos dez minutos de jogo, quando o México já vencia por 1 a 0, o mexicano Jared Borgetti cabeceou um escanteio contra suas redes em disputa com Hernán Crespo. "Minha primeira reação foi dar o gol contra. No entanto, após ver as imagens de todos os ângulos possíveis, chegamos à conclusão de que Crespo tocou na bola", concluiu o diretor. Nesta Copa, até o momento, três gols foram classificados como contra. O primeiro, o do zagueiro paraguaio Carlos Gamarra, foi o mais rápido de todas as Copas, marcado logo aos 3 minutos do jogo de estréia do Paraguai contra a Inglaterra - o defensor do Palmeiras desviou, de cabeça, um cruzamento do meia inglês David Beckham.O mesmo Paraguai foi beneficiado com um gol contra em sua despedida, quando o zagueiro Sancho, da seleção de Trinidad e Tobago, ao tentar tirar a bola da área após cobrança de falta da seleção do Paraguai, acabou mandando para o fundo da rede. Zaccardo, da Itália, no jogo contra os Estados Unidos, tentou desviar após cobrança de falta pelos americanos e acabou mandando para trás e para o próprio gol, empatando o jogo que ficou no 1 a 1.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.