Gol devolve confiança a Giovanni

Giovanni saiu de campo, neste domingo à tarde, após a vitória por 3 a 1 contra o São Caetano, no estádio Anacleto Campanella, como quem acabava de superar um grande obstáculo e certo de que, com o gol que marcou e os lances de qualidade que criou, começa a recuperar o prestígio com a torcida santista."Mais importante do que o gol foi a vitória do time. Estamos precisando desse resultado e conseguimos a recuperação aqui em São Caetano, onde é muito difícil ganhar", disse o camisa 10. Depois, abriu um sorriso para os torcedores que gritavam o seu nome junto alambrado."Já tinha feito três bons lances na partida e depois veio o gol. Quando ´cortei´ o zagueiro, senti que eu ia fazer o gol e consegui pegar a bola de jeito." Embora ainda não esteja entrosado com os novos companheiros e readaptado ao futebol brasileiro, mais veloz do que o grego, Giovanni acredita que neste domingo já produziu melhor do que na estréia contra o Fluminense-RJ e no 0 a 0 com o Fortaleza. "O nosso time vinha enfrentando problemas em razão das muitas lesões, mas mostrou que mesmo desfalcado tem muita qualidade." Sobre a possível saída de Robinho para o Real Madrid e o provável retorno de Deivid ao futebol europeu, considerou normal. "O Santos tem condições para substituir à altura os jogadores que devem sair." DEIVID - Com o gol que marcou neste domingo, aos 23 segundos do primeiro tempo, Deivid acredita que aumentou as chances de ter os direitos adquiridos pelo Santos. "O presidente Marcelo (Teixeira) me disse no vestiário, antes do jogo, que cada gol que eu fizesse ia fazer com que ele se empenhasse mais na minha contratação." Mas, as negociações não estão fáceis.Deivid e seu procurador, Jorge de Moraes, reuniriam-se com Teixeira neste domingo à noite, num restaurante da Baixada. No encontro, o dirigente faria a sua última proposta, que será apresentada entre terça e quarta-feira ao Bordeaux, da França, por Moraes, que está de viagem marcada.Os valores são mantidos em sigilo, mas consta que o clube francês pede seis milhões de euros por Deivid e não aceita contraproposta porque há oito interessados pelo jogador na Europa. "Espero que a oferta do Santos seja aceita e eu possa continuar no Brasil. Essa é a minha vontade", disse Deivid.GALLO - Com a vitória contra o São Caetano, depois de cinco resultados negativos em seguida, inclusive a desclassificação na Copa Libertadores da América, o técnico Gallo volta a respirar aliviado. Ele disse que o time foi bem e que é o mesmo que vinha jogando. "Até a alteração não prevista, entrando Luciano Henrique no lugar de Elton, que se machucou, deu certo". E ficou irritado quando um repórter lhe perguntou se estava mais seguro no cargo. "Vocês da imprensa pedem profissionalismo e vem com esse tipo de pergunta amadora". Depois, diante das explicações do repórter, falou sobre o esforço que o Santos está fazendo para segurar Deivid e Robinho e revelou que os dirigentes deixaram de repatriar alguns jogadores em disponibilidade no exterior para poder investir alto na contratação do centroavante.Gallo também confirmou que o presidente prometeu lhe dar quatro reforços. "Mas não vou falar nome e nem posições", afirmou. Pelas especulações, estão sendo procurados um goleiro de alto nível para assumir a camisa um, um zagueiro, um armador e um atacante. Os jogadores voltarão aos treinos amanhã às 16h e alguns jogadores que não estão nos planos de Gallo podem receber orientação para procurarem clube.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.