Washington Alves/Reuters
Washington Alves/Reuters

Gol do título deixa Boselli como artilheiro da Libertadores

Atacante argentino marcou o gol da virada sobre o Cruzeiro no Mineirão e terminou com oito no total

EFE,

16 de julho de 2009 | 00h49

O atacante argentino Mauro Boselli se tornou o herói da conquista da Copa Libertadores pelo Estudiantes ao marcar o gol da virada de 2 a 1 sobre o Cruzeiro e, de quebra, terminou como artilheiro do torneio, com oito marcados.

 

Veja também:

link Estudiantes frustra Cruzeiro e conquista a Libertadores

mais imagens GALERIA - Imagens da decisão em Belo Horizonte

especialLIBERTADORES: leia mais no canal especial

tabela Copa Libertadores - Classificação e Calendário 

especialDê seu palpite no Bolão Vip do Limão

 

Boselli, de 24 anos, foi revelado pelo Boca Juniors, mas não teve espaço na equipe. Mesmo atuando pouco, foi campeão da Copa Sul-Americana em 2004, do Clausura argentino em 2006 e da Libertadores em 2007.

 

Com diversas propostas de clubes de seu país para sair, ele trocou o Boca pelo Estudiantes em 2008, mantendo a titularidade em La Plata mesmo com as constantes trocas de treinadores.

 

Sua melhor atuação foi na goleada de 4 a 0 sobre o Deportivo Quito, ainda pela fase de grupos, em que balançou as redes três vezes.

 

O melhor brasileiro na classificação foi Rodrigo Teixeira, que marcou sete vezes pelo Deportivo Cuenca, do Equador. Dos times brasileiros os melhores foram Souza (Grêmio) e Keirrison, já vendido pelo Palmeiras ao Barcelona. Ambos fizeram seis gols cada um.

 

ESTA É A CLASSIFICAÇÃO FINAL DA ARTILHARIA DA LIBERTADORES:

Oito gols: Mauro Boselli (Estudiantes)

Sete gols: Rodrigo Teixeira (Deportivo Cuenca) e Jorge Núñez (Nacional/PAR)

Seis gols: souza (grêmio) e keirrison (palmeiras)

Cinco gols: Wellington Paulista (Cruzeiro), Borges (São Paulo), Martín Palermo e Rodrigo Palacio (Boca Juniors) e Darío Figueroa (Caracas)

Quatro gols: Kléber (Cruzeiro), Diego Souza (Palmeiras), Maxi López (Grêmio) e Nicolás Lodeiro (Nacional/URU)

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.