Gol no fim mantém liderança da Ponte

O torcedor da Ponte Preta fez sua parte ao lotar o Estádio Moisés Lucarelli, mas não conseguiu comemorar a esperada vitória sobre o Internacional, neste domingo à tarde, em Campinas. Mas o empate, de 1 a 1, pelas circunstâncias, teve um sabor especial porque o time da casa levou um susto, aos 44 minutos do segundo tempo, com o gol de Rafael Sobis, e empatou no minuto seguinte, com Rafael Santos, de cabeça. O resultado deixou o time campineiro na liderança isolada do Campeonato Brasileiro, com 33 pontos, e na frente dos concorrentes pela oitava vez. Enquanto isso, o Inter com 29 pontos, continuou em terceiro lugar. "Seria muito injusto a gente perder diante de nossa torcida. Por isso vibrei muito, como se fosse uma final de campeonato", disse o zagueiro Rafael Santos, que livrou a Ponte de sua primeira derrota em casa, onde já acumulou seis vitórias e agora dois empates. O Internacional surpreendeu no primeiro tempo quando colocou a sua marcação no campo defensivo da Ponte, que sem opções errava muitos passes e se via obrigada a sair da defesa quebrando a bola nos tiros de meta. O domínio em campo foi do time gaúcho, que teve sua melhor chance com Fernandão, que após escanteio, testou do travessão, aos 23 minutos. Foi o suficiente para o técnico Muricy Ramalho afirmar que o Inter merecia estar na frente: "O jogo foi equilibrado, mas se tivesse um vencedor, este seria nosso time que teve mais chances". Do outro lado, o técnico interino Nenê Santana, reconhecia que o posicionamento ponte-pretano estava errado: "Estamos posicionados lá atrás, em cima da linha da grande área". No intervalo, ele ajeitou o time em campo, diminuindo a pressão do visitante. Se conseguiu diminuir os espaços, a Ponte só chegava ao gol de Clemer nos chutes de longa distância. Era muito pouco. Ao mesmo tempo, Fernandão mostrava que não estava mesmo numa tarde de sorte, porque aos 16 minutos ajeitou a bola no peito e sozinho chutou para fora. A Ponte ainda ganhou velocidade com a entrada de Izaías no lugar de Evando, mas não melhorou o suficiente para marcar seu gol. Sem muitas chances de finalização, os dois times preferiram segurar o empate, que acabou sendo bom para ambos. Ninguém, esperava, porém, os dois gols no último minuto. Aos 44 minutos, após rebote da defesa, Rafael Sobis ajeitou no peito e chutou forte no alto, abrindo o placar. Na descida da Ponte, Danilo cobrou o escanteio na cabeça de Rafael Santos, que cabeceou de cima para baixo. Era o sofrido gol da Ponte. No meio de semana, quarta-feira, a Ponte vai enfrentar o Flamengo, na Ilha do Governador, no Rio de Janeiro, enquanto o Internacional receberá o Santos, no Beira Rio, em Porto Alegre (RS).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.