Goleada deixa treinador Pellegrini ameaçado no Real

O treinador chileno Manuel Pellegrini está com seu emprego em risco no Real Madrid. Depois de ver o clube galáctico ser goleado por 4 a 0 para o inexpressivo Alcorcón, na Copa do Rei, o técnico é alvo de críticas de imprensa e torcedores, e pode não resistir a uma nova derrota para o Getafe, no sábado.

AE-AP, Agencia Estado

28 de outubro de 2009 | 11h25

Os críticos de Pellegrini dizem que é inadmissível uma equipe que investiu 250 milhões de euros (cerca de R$ 642 milhões) ser goleada por qualquer equipe, ainda mais por um clube da terceira divisão e que tem folha de pagamento 400 vezes menor.

Nesta quarta-feira, os jogadores voltaram aos treinos e o clima no clube era de decepção. Consternados e cabisbaixos, Pellegrini e os atletas evitaram falar com a imprensa. Quem falou, como o defensor Raúl Albiol, foi incisivo.

"Foi um desastre. Jamais esperávamos perder para um time de terceira divisão. Estamos tristes e feridos, mas no sábado temos outro jogo e é preciso virar a página", disse Albiol, que mostrou apoio ao treinador. "Estamos com ele até a morte", afirmou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.