Cesar Greco/Divulgação
Cesar Greco/Divulgação

Goleada faz Palmeiras se empolgar e mirar arrancada no Brasileiro

Clube vende 16 mil ingressos para quarta e faz meta de pontos

O Estado de S. Paulo

30 de junho de 2015 | 07h00

Golear o São Paulo em casa pela segunda vez no ano motivou o Palmeiras e começar uma arrancada no Campeonato Brasileiro. O elenco vê as próximas rodadas como a grande chance para subir e chegar às primeiras posições da tabela. A sequência é teoricamente favorável à equipe. Ainda embalada pelos 4 a 0 no rival, será a vez a de voltar a campo nesta quarta-feira, no Allianz Parque, contra a Chapecoense. Depois, no fim de semana o jogo é com a Ponte Preta, em campo neutro, já que será na Arena Pantanal.

A rodada seguinte propicia um novo confronto como mandante. O Palmeiras vai receber o Avaí. "Buscaremos uma sequência boa de vitórias para o Palmeiras ficar onde sempre quis ficar, que é na parte de cima da tabela", disse o zagueiro Victor Ramos. O defensor, autor do segundo gol na goleada, definiu como "maravilhoso" o momento vivido no clube no dia seguinte à vitória no clássico.

A empolgação da torcida pelo ótimo resultado no domingo já causou uma grande procura por ingressos, motivada por uma promoção. O bilhete mais barato no setor Gol Norte, atrás de um dos gols, passou de R$ 80 para R$ 60. Até ontem o clube tinha vendido 16 mil entradas para a partida de amanhã.

O time se reapresentou na tarde desta segunda-feira na Academia de Futebol para um treino físico dos reservas acompanhado pelo presidente Paulo Nobre e o diretor de futebol Alexandre Mattos. Leandro Pereira deixou o jogo no domingo com dores nas costas, mas deve ser mantido como titular.

A atividade teve as presenças de Leandro Almeida, zagueiro recém-contratado que veio do Coritiba, e do também defensor Jackson, que se recupera de lesão. Mesmo em negociação para se transferir para o Boca Juniors, o argentino Tobio participou do trabalho.

Tudo o que sabemos sobre:
PalmeirasFutebolBrasileirão

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.