Goleadas mudam o astral da Inter

Três vitórias consecutivas, duas delas por goleada. Quem vê este curto retrospecto pode imaginar que pertença a um time que ocupa as primeiras colocações do Campeonato Paulista da Série A-1. Esta não é bem a situação da Inter de Limeira, décima-segunda colocada na classificação geral e que, de uma hora para outra, passou da água para o vinho.A alegria e o alto astral são visíveis no clube, sejam dirigentes, funcionários ou jogadores. De todos, o mais otimista é o técnico Luiz Carlos Ferreira, que continua a mostrar que sabe motivar um elenco. Quando assumiu o time, há três rodadas, a Inter vinha de oito jogos disputados sem nenhuma vitória e a ameaça permanente do rebaixamento. Agora o time só lamenta o fato de as chances para a classificação serem praticamente nulas."Infelizmente é impossível brigarmos pela classificação. Mas rebaixamento é algo que não vai acontecer. A Inter vai ficar na Série A1", promete o técnico Luiz Carlos Ferreira.Dono de um estilo próprio, com palavras fortes e atitudes arrojadas em todos os clubes que passou, Ferreira diz que sempre faz o melhor que pode por onde passa. "Tenho apenas um contrato moral com o clube e todos confiam no meu trabalho. Passo isso para os jogadores, que são os principais responsáveis pela recuperação do time", comenta.Para o treinador, mais duas vitórias em quatro jogos devem ser suficientes para salvar o time. A Inter pega neste final de semana a Ponte Preta em casa e depois enfrenta Santos (casa), Rio Branco (fora) e Matonense (casa). "Vamos terminar o campeonato de forma honrosa. E quanto mais acima na classificação será melhor", diz o treinador. Nesta segunda o time folga e a reapresentação está marcada para a manhã de terça-feira no Limeirão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.