Bruno Cantini/Divulgação
Bruno Cantini/Divulgação

Goleadas viram moda entre os grandes e só o Atlético-MG se salva

Algoz do Corinthians na Copa do Brasil é o único entre as potências do País a não ter perdido por mais de dois gols nesta temporada

Fábio Hecico, O Estado de S. Paulo

16 de outubro de 2014 | 15h02

O corintiano acordou nesta quinta-feira com a cabeça inchada. Sua equipe foi eliminada da Copa do Brasil com goleada de 4 a 1 para o Atlético-MG. Ele virou alvo de piada dos rivais e vai demorar um pouco para assimilar a surra em Minas. Mas perder por placar dilatado numa temporada na qual até a seleção brasileira deu vexame, levando de 7 a 1 da Alemanha na Copa do Mundo, não é exclusividade do Corinthians. Exceção ao time mineiro, todos os grandes do País já tiveram um resultado elástico e doloroso em 2014.

Nesta sexta-feira, a torcida corintiana promete protesto no CT Joaquim Grava para pedir a cabeça de Mano Menezes. Não admite dar adeus numa competição importante com goleada após ter construído vantagem de três gols no acumulado das duas partidas. Será a segunda cobrança dura em cima do treinador, que já foi alvo da revolta dos torcedores ao amargar 5 a 1 do Santos no Paulistão. A vergonha do Corinthians é tão grande que o time até evitou contato com a torcida no desembarque em São Paulo, mesmo sabendo que não havia torcedor em Congonhas.

Há uma semana, quem vivia a cobrança de seus fanáticos seguidores era o Internacional, curiosamente, o adversário corintiano neste domingo. Ao chegar em Porto Alegre, vindos de Santa Catarina, os jogadores colorados ouviram de tudo por causa da humilhante derrota para a Chapecoense: 5 a 0. Pediram a cabeça de Abel Braga e prometeram infernizar o time caso uma vaga na Libertadores de 2015 não seja conquistada. O Inter está seis pontos atrás do Cruzeiro, na segunda colocação da Série A.

O líder, que nada de braçadas e apresenta o futebol mais vistoso do Brasil, era para estar radiando alegria. Manda com folga na tabela do Nacional e está na semifinal da Copa do Brasil. Mas... são três derrotas seguidas, uma delas por 3 a 0 diante do Flamengo. As derrotas fizeram o técnico Marcelo Oliveira perder a linha. Se a paciência da torcida ainda está intacta, o treinador mandou recado que não admite mais tropeços, sobretudo por grande diferença de gols.

A crise que bate à porta do líder, segundo e sexto colocados do Brasileirão parece ter se afastado de outros três gigantes até então adormecidos na temporada: Palmeiras, Flamengo e Botafogo. O Palmeiras engatou uma série de três vitórias, o Rubro-Negro aposta ter deixado o risco de queda para trás e seu rival carioca já tem esperanças de fugir da degola também.

Os dias de calmaria, contudo, contrastaram com resultados nebulosos neste ano. O Palmeiras figurou por muito tempo na zona de rebaixamento graças a tropeços que machucaram seu torcedor, como os 3 a 0 para o Fluminense e, principalmente, os 6 a 0 diante do Goiás. O Flamengo, que fez 3 a 0 no Cruzeiro no segundo turno, já dormiu lamentando ter perdido pelo mesmo placar para os mineiros fora de casa. Foi presa fácil também em dia de homenagens a Fernandão, morto em acidente de helicóptero: 4 a 0 no Beira-Rio. O clássico placar de 3 a 0 é o resultado a ser esquecido pelo Botafogo, ainda com um pé na Série B. O time caiu duas vezes, diante de São Paulo e Fluminense, com esse resultado.

COPA DO BRASIL
O Fluminense envergonhou sua torcida ao dar adeus à Copa do Brasil no Maracanã com derrota de 5 a 2 para o nanico América-RN, um time da Série B. E por falar da Segundona, foi lá onde o Vasco amargou sua maior decepção do ano. Em pleno São Januário, levou 5 a 0 do Avaí.

São Paulo, Santos e Grêmio também têm derrotas feias para passar a borracha. O time do Morumbi apanhou de 5 a 2 do Fluminense em dia inspirado do gordinho Walter, enquanto os santistas lamentaram os 3 a 0 para o Criciúma e Cruzeiro. Já os gaúchos não podiam ter sido humilhados por adversário pior que o arquirrival Internacional: 4 a 1 pelo Gauchão. O Atlético-MG até levou três no Brasileirão, mas conseguiu fazer o de honra nos 3 a 1 contra o Criciúma.

GOLEADAS SOFRIDAS

Botafogo - 3 a 0 para São Paulo e Fluminense

Corinthians - 5 a 1 diante do Santos e 4 a 1 para o Atlético-MG

Cruzeiro - 3 a 0 para o Flamengo

Flamengo - 3 a 0 diante do Cruzeiro e 4 a 0 para o Internacional

Fluminense - 5 a 2 para o América-RN e 3 a 0 contra o Botafogo

Grêmio - 4 a 1 contra o Internacional

Internacional - 5 a 0 para a Chapecoense

Palmeiras - 3 a 0 diante do Fluminense e 6 a 0 para o Goiás

Santos - 3 a 0 contra o Cruzeiro e Criciúma

São Paulo - 5 a 2 para o Fluminense

Vasco - 5 a 0 diante do Avaí

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.