Goleiro agride companheiro e é dispensado pelo Marília

Pior do Paulista, equipe terá apenas dois goleiros para o restante do campeonato; dirigente também se envole em caso de agressão

Estadão Conteúdo

25 de fevereiro de 2015 | 19h13

Não bastasse a pior campanha do Campeonato Paulista, o Marília tem um motivo a mais para se preocupar dentro do Estadual. Nesta quarta-feira, o clube confirmou a saída do goleiro Marcelo, que teve o contrato rescindido após agredir o atacante Netinho.

A agressão aconteceu no último sábado, logo após a derrota do time para o Capivariano, por 3 a 0, em Capivari. Marcelo teria dado um tapa na cara de Netinho e precisou ser contido pelos companheiros ainda no vestiário. Em seguida a diretoria foi comunicada e preferiu chegar numa decisão sobre o caso na cidade de Marília.

Com a saída de Marcelo, o Marília agora terá que disputar o Estadual com apenas dois goleiros no elenco. O time tem apenas um ponto no Campeonato Paulista, sendo o lanterna do Grupo C. No próximo sábado o time volta a campo contra o Penapolense, às 21 horas, no Bento de Abreu, em Marília.

TEM MAIS

Agredir pessoas nos vestiários virou rotina no clube. O vice-presidente do clube, Antônio Carlos Guilherme, o Sojinha, partiu para cima do diretor de relacionamentos do Sindicato de Atletas Profissionais do Estado de São Paulo, Mauro da Costa.

Mauro visitou o Marília depois que alguns jogadores do clube comunicaram o sindicato de que estavam sem receber salário desde o mês de novembro de 2014. O encontro aconteceu no dia 20 de fevereiro, quando o dirigente se descontrolou nos bastidores. O sindicalista registrou Boletim de Ocorrência no 5º DP de Marília.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolMaríliacampeonato paulista

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.