Goleiro brasileiro agarra três pênaltis e dá título ao Benfica

Artur comete várias falhas durante a partida e a prorrogação, mas se redime nas cobranças de penalidades máximas

Estadão Conteúdo

10 de agosto de 2014 | 21h29

O goleiro brasileiro Artur por pouco não se transforma no vilão do Benfica na disputa da Supercopa de Portugal, neste domingo à noite, contra o Rio Ave. Cometeu várias falhas durante a partida e a prorrogação, quase proporcionou a vitória ao adversário, mas se redimiu na decisão por pênaltis (os times não saíram do 0 a 0 nos 120 minutos jogados). Defendeu três cobranças e garantiu o título para a equipe da capital portuguesa.

Ex-goleiro do Cruzeiro, Artur demonstrou bastante insegurança durante o jogo. Soltou várias bolas - numa delas, o zagueiro brasileiro Jardel foi surpreendido e quase marcou gol contra - e a três minutos do final da prorrogação cometeu um erro na saída de bola e quase permitiu ao Rio Ave fazer o gol que lhe daria a vitória.

Um triunfo que seria injusto, uma vez que o time da cidade de Vila do Conde, ao norte de Lisboa, que se habilitou a brigar pela Supercopa por ter ganho a Copa de Portugal, limitou-se a defender. Ainda assim, o Benfica criou boas chances de gol, mas sem conseguir marcar.

Por conta disso a decisão foi para os pênaltis e Artur brilhou ao defender os chutes de Tarantini, Diego Lopes e Tiago Pinto. O Benfica desperdiçou uma penalidade, com o brasileiro Derley, mas venceu por 3 a 2 e ganhou a Supercopa pela quinta vez.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.