Reprodução/Redes Sociais
Reprodução/Redes Sociais

Goleiro Bruno e mais 19 atletas do Rio Branco-AC são internados após intoxicação alimentar

Cumprindo a condenação pelo assassinato de Eliza Samúdio em regime aberto, o jogador é um dos que chegaram em situação delicada ao hospital

Redação, Estadão Conteúdo

19 de outubro de 2020 | 09h39

Com suspeita de intoxicação alimentar, o goleiro Bruno e outros 19 membros da delegação do Rio Branco-AC foram internados no sábado à noite, em Bragança, no Pará, onde o time enfrentaria domingo o Bragantino pela sétima rodada da Série D do Campeonato Brasileiro. A pedido da direção do Rio Branco, a CBF adiou o jogo. O goleiro Bruno, condenado por assassinato de Eliza Samúdio e que cumpre a pena em regime semi-aberto, é um dos que estavam em estado mais grave. O meia Guilherme Campana e os zagueiros Paulinho e Wallinson também passaram muito mal.

"Não cabe ao Rio Branco fazer qualquer acusação, somente o relato. A Polícia Civil e a Vigilância Sanitária já estão com o caso. Também não houve críticas ou acusações aos cidadãos de Bragança. Pelo contrário. Fomos muito bem recebidos na cidade e não temos crítica alguma à população", informou o time acreano em suas redes sociais.

O Rio Branco-AC ocupa a terceira posição do Grupo 1 com 12 pontos, um a menos do que Bragantino-PA e Galvez-AC. O Fast Club-AM, com dez pontos, é o quarto colocado. No início de setembro, Bruno conseguiu uma liminar para a retirada da tornozeleira eletrônica durante as partidas oficiais da equipe. Ele deve retirar o equipamento duas horas antes dos jogos e colocar novamente até duas horas depois. O Rio Branco ficará responsável por levar o jogador até o Instituto de Administração Penitenciária do Estado do Acre para o procedimento.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.